Total de visualizações de página

Eventos Evangélicos

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Comportamento do bom pregador...

A ética e a Homilética
              Em meio ao desenvolvimento da reunião, a expectativa é: Quem vai pregar? Por sua vez todos estão olhando para ele, observando da cabeça aos pés. Agradar a todos é uma missão impossível, mas o compromisso que tem sobre seus ombros requer um desempenho maior em atrair a atenção dos ouvintes. Todo aquele que deseja ser pregador da palavra de Deus há de atender a alguns requisitos, os quais são extremamente importantes para o pregador da atualidade.
Ética Cristã
·       Pesquisa de campo.
a. Tenha conhecimento do publico ouvinte.
b. Qual é o seu tempo de pregação?
c. Evite disciplinar a igreja alheia, isso cabe ao pastor, mas lembre se, fale tudo o que o Espírito Santo lhe ordenar.
d. Carregue consigo as características de sua igreja.
e. Respeite as normas daquela igreja.
·       Requisitos essenciais para o pregador.
a. Tenha bom testemunho de vida e uma vida totalmente consagrada a Deus em jejuns, leitura Bíblica e oração.
b. Procurar ter em si 0 fruto do Espírito Santo, (Gl. 5.22). Tenha humildade, integridade, mansidão, fidelidade, e carregue consigo a essência do Espírito Santo.
c. Piedade. (I Tm 4.8). (reverência, repeito e fidelidade a Deus, compaixão pelos sofrimentos alheios), (Sl. 4.3). É necessário que o pregador viva em intima comunhão com Deus, e cultive um profundo amor às almas, esteja sempre em oração e ser dedicado ao estudo da palavra de Deus. Pregar sem Piedade, é pregar sem êxito.
d. Buscar com diligencia os dons do Espírito Santo.
e. Raciocínio claro daquilo que vai pregar, com imaginação criadora.
f. Ter voz firme, perder a timidez e não ser tão lento no falar, nem rápido demais, tenha equilíbrio, muita gritaria torna dificultoso o entendimento.
g. Buscar conhecimento cultural, (ser atualizado no que esta acontecendo no mundo; ler jornais e revistas, assistir noticiários, ter acesso a rede social, fazer da leitura bíblica um exercício diário, ler livros cristãos, ficar atento a testemunhos de elevo espiritual, ter sempre a mão material de estudo bíblico).
h. Descanse bem todas as noites.
i. Leia  o mais que puder sobre o assunto a ser exposto.
j. Procure ter seriedade, o pregador não é animador de plateia, mas também não seja carrancudo, tenha equilíbrio.
·       A postura do pregador.
a. Não faça sua auto apresentação, cabe à igreja que lhe convidou.
b. Olhar para os ouvintes sempre.
c. Não demonstrar nervosismo.
d. Evitar exageros nos gestos.
e. Não demonstrar indisposição.
f. Evitar a leitura prolongada nos lares.
g. Não fique com a mão por muito tempo no bolso ou na cintura.
h. Não molhe o dedo na língua para passar as folhas da Bíblia.
i. Não coce o nariz, ou passe as mãos nos cabelos repetidas vezes.
j. Não bata no púlpito e nem debruce nele.
l. Não exiba lenços velhos, amarrotados, sujos e toalhas, dê lugar ao lenço passadinho.
m. Procure ficar em posição de nobre atitude.
n. Não use roupas chamativas, extravagantes, sensuais e luxuosas, evite calçados extravagantes. Evite maquiagem pesada e acessórios chamativos: como enfeites, joias, e tantos outros. Se a sua pregação for durante o dia, evite deixar os óculos escuros sob a cabeça.
·       Aspectos que devem ser observados.
a. Evite usar esboços de outros pregadores, busque do Espírito Santo para si.
b. Evite gracejos, gírias e vocabulário vulgar.
c. Quando contar o seu tempo de ignorância, conte com tristeza e resalte a sua salvação com alegria.
d. Sempre chame o povo para reverenciar a leitura Bíblica de pé.
e. Jamais chegue atrasado para o culto, seja onde for, isso mostra a sua organização e adoração total a Deus.
f. Cuide de sua higiene pessoal diariamente, (evite odores, mau halito, etc).
g. Ignore os ídolos no caso de visita nos lares, deixe o Espírito Santo convencê-los do pecado.
h. Evite abordar questões teológicas muito complexas.
i. Evite pedir aos ouvintes que repita suas frases frequentemente, isso deixa muitos irritados e atrapalha aqueles que estão concentrados.
J.Se houver manifestação demoníaca na hora da mensagem, expulse imediatamente, o adversário está querendo ser o centro das atenções.
l. Jamais sinta ser a pessoa mais importante do lugar, ainda que seja convidado ilustre, lembre se, você não é nada sem Deus, você apenas é um canal de Deus naquele lugar.
m. Só entregue um recado a alguém se Deus mandar, nunca se ponha no lugar d’Ele.
n. Faça o apelo às almas com amor e compaixão.
o. Seja sempre educado, as pessoas vão querer que você volte mais vezes.          Homilética
                 Homilética é a arte de pregar ou de falar bem em público. Esse termo tem origem no adjetivo grego “homiletke” que significa arte de viver em sociedade. As disciplinas que mais se aproximam da Homilética são a Hermeneutica e a Exegese. Hermeneutica é a ciência, arte e técnica de interpretar corretamente a palavra de Deus, interpresta um texto bíblico à luz de seu contexto; e a Exegese é a ciência, arte e técnica de expor as ideias bíblicas, expõe um texto bíblico à luz da teologia bíblica; a Homilética é a ciência, arte e técnica de comunicar o evangelho, Ela comunica um texto bíblico à luz da pregação bíblica. Portanto, a homilética depende amplamente da hermenêutica e da exegese. 
                Se uma pessoa prega bem sem a Homilética, pregará ainda melhor com ela, o resultado será outro. É engano supor que os ouvintes não percebem o valor de um sermão bem ordenado. A palavra de Deus afirma que ‘a fé vem pelo ouvir e ouvir a palavra de Deus’ (Rm 10.17), e também diz ‘Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração’ (Hb. 4.12); a palavra de Deus é perfeita e não há erro nela e nem problema algum, mas saber aplica-la de forma correta, a aceitação é muito maior.    
·       Requisitos do sermão.
Ponto: Esclarecimento da ideia central do sermão.
Unidade: Ter um assunto e um propósito.
Ordem: Ter início, meio e fim no sermão.
Meta: Ter meta definida e não se desviar da rota.
Fidelidade textual: Interpretação cuidadosa do texto Bíblico, considerando o seu contexto.
Unção: Ter inspiração divina para preparar o sermão.
·       Composição do sermão.
Introdução: Tem a finalidade de chamar a atenção dos ouvintes para o assunto que vai ser apresentado e o pregador. Deve ser breve na introdução e levar o auditório a desejar entender a matéria exposta.
Corpo: É o assunto central.
Conclusão: É o fechamento do sermão, deve ser breve e objetivo.
·       Preparando o esboço.
Escolha a passagem Bíblica, e entregue se totalmente ao Espírito Santo para que Ele te ilumine. Estude bem o assunto, pesquise bastante e anote tudo; escrever e ler o esboço várias vezes lhe trará segura.     
·       Tipos de sermões.       
Sermão Temático:  É aquele cujas divisões principais derivam do tema e não diretamente do texto Bíblico; esse tipo de sermão gira em torno do tema.       
Sermão Textual: É aquele cujo tema é extraído do próprio texto e deve manter se dentro dos limites do texto.
Sermão Expositivo: É aquele que expõe um texto inteiro; ele gira em trono de um tema que pode ser extraído de vários versículos.
Exemplos de sermões:
(Sermão Temático)
Tema: A paz que só Jesus pode dar.
1. ... ilumina nosso caminho, Lc. 1.79.
2. ... liberta a nossa mente de pensamentos perturbadores, Jo. 14. 27.
3. ... retira sentimentos de medo, Jo. 20. 19, 20.
4. ... salva, Jo. 3.16.
Tema: Jesus chorou.
1, Por causa do homem, Jo. 11.32-36.
2 Por causa de uma cidade, Lc. 19. 28; 4-44.
3. Por causa do mundo, Mt. 26. 36-38.
 (Sermão Textual)
Texto: Sl. 40. 1-4.
Tema: Nem antes, nem depois, no tempo de Deus.
Introdução.
Esperança significa expectação em receber o bem. O mundo é imediatista.
Corpo: O que acontece quando você espera no Senhor?
1. Ele desembaraça seu caminho.
Qual é o embaraço do seu caminho?
2. Ele te coloca em segurança.
Nossa segurança esta na rocha que é Cristo.
3. Ele requer a sua adoração.
Você tem sido um adorador fiel?
4. Ele te faz testemunha.
Muda a sua história.
(Sermão Expositivo).
Tema: A cruz de Cristo.
Texto: Isaias 53.4-12.
Contexto: A cruz era um instrumento usado para humilhar, torturar e matar, feita por duas vigas de madeira em forma de T ou X, onde eram colocados os malfeitores, assassinos, marginais e criminosos,  vergonhosa era a morte de cruz.
Introdução
A cruz de Cristo foi um fato insignificante para uns, ou seja, sem significado, mas para outros foi um ato de muita relevância; e para nós o que foi a cruz de Cristo?
I. Foi um lugar de cura (v.4).                                          
As nossas doenças estavam sobre ele.
1. Doença da alma.
2. Doença do corpo.
3. Doença espiritual.
II. Foi um lugar de justificação (vv. 5,6).
Uma injustiça estava acontecendo com um justo.
1. Conte uma ilustração que fale de alguém condenado inocente.
2. Ele morreu em nosso lugar.
III. Foi um lugar de redenção. (v.10).
Jesus nos libertou da escravidão.
1. Do medo de não vencer.
2. Do medo de não ser curado.
3. Do medo de não ser salvo.
Aplicação.
A cruz de Cristo tem significado para você?
Conclusão.
A cruz de Cristo tem um grande significado para nós, pois ela nos lembra a morte do nosso meigo Salvador, seu sangue inocente, ali foi derramado por nossa culpa, (Gl. 6.14).

“Ore pelas almas perdidas e boa pregação"


Por vossa irmã em Cristo Rosa Dias 












Nenhum comentário:

Postar um comentário