Total de visualizações de página

Eventos Evangélicos

sexta-feira, 14 de março de 2014

Tipologia 4.

Então disse o Senhor a Moisés:
Fala aos filhos de Israel que me tragam uma oferta alçada; de todo homem cujo coração se mover voluntariamente, dele tomareis a minha oferta alçada.
E esta é a oferta alçada que tomareis deles: ouro, prata, bronze, estofo azul, púrpura, carmesim, linho fino, pêlos de cabras, peles de carneiros tintas de vermelho, peles de golfinhos, madeira de acácia,

azeite para a luz, especiarias para o óleo da unção e para o incenso aromático, pedras de ônix, e pedras de engaste para o éfode e para o peitoral.
E me farão um santuário, para que eu habite no meio deles.
Êxodo 25:1-8

O Tabernáculo-Um Tipo de Cristo’.

O Tabernáculo era desmontável e conduzido de um local para outro. Cada material utilizado tipifica uma verdade Bíblica; é um Tipo de Cristo e precisava prefigura ló com exatidão. Somente  Deus sabia as características de seu Filho, por isso forneceu o modelo a Moisés seu servo, de como seria o Tabernáculo. Hebreus 9.10,11.
1. O material ofertado
Deus determinou a Moisés que solicitasse do meio do povo ofertas para a construção do Tabernáculo, Êx 25.1-2. O povo respondeu com o coração voluntario e trouxeram ouro, prata, bronze, tecidos de púrpura, peles de carneiro e de animais marinhos, madeira de acácia , azeite e pedras preciosas, Êx 35.29. A disposição do povo em ofertar  foi tão grande que foi necessário mandar parar, Êx 36.5-7.
Se hoje Deus puder contar com voluntários para a sua obra; pessoas que dediquem seu tempo para Deus, se envolva totalmente nas coisas de Deus; como almas e mais almas seriam ganhas para Cristo! Mas hoje somos corridos demais, mesmo os que vivem do salário da igreja, nunca se dispõe totalmente a obra, a não ser os missionários que verdadeiramente saíram aos campos com este objetivo e algumas outras pessoas; hoje mesmo os dependentes do salário da igreja dividem o tempo com a vida secular, pois se Deus deu a família, tem que se cuidar dela, então não voltam a vida cotidiana totalmente a Deus; não sou contra os pastores dividirem suas vidas com a obra de Deus e a vida secular, só acho que deveriam investir em missionário para os campos mais do que nunca, pois estes vão na expectativa de ganhar almas, e enfrentam fome, frio, calor intenso, sede e até a morte, mas com um só objetivo ‘voluntariedade à obra’, se ofertam totalmente ao Senhor atrás das almas, isto é precioso!
Aquele povo estava no deserto, mas foram voluntários em ofertar a Deus, isto eles fizeram de todo o coração, era prazeroso ofertar, com certeza os que não tinham para ofertar, quem sabe tomou emprestado com o vizinho para pagar numa ocasião propicia, simplesmente por ser voluntario em ofertar. Se estamos no deserto, na fornalha de fogo ou na tempestade, devemos de coração ofertar nos a Deus, esta é a melhor época em nossas vidas para se ofertar a Deus, tanto com o nosso corpo, a nossa mente, a nossa alma, como também com as finanças; quantos temos dinheiro, ofertamos porque temos, mas quando não temos quase nada e o nada ofertamos a Deus, ele é justo para retribuir o que foi lhe ofertado. Alguém poderia me  perguntar ‘então rico não deve ofertar?’ sim o rico deve ofertar com o coração voluntario e alegre, adorando a Deus nas suas finanças, com certeza Deus dará a retribuição segundo o proposto que estava no coração quando ofertou.
A maior oferta de todos os tempos, foi o próprio Deus quem fez, quando deu seu filho Unigênito para morrer por nós, oferta como esta jamais será oferecida! Jo 3.16.
2. A origem do material
Alguém poderia perguntar: ‘se os israelitas eram escravos no Egito, como possuíam esse material todo? A resposta esta em Êx 3.21,22 e 12.36. Deus abriu o coração dos Egípcios e estes presentearam os judeus; alias estes mereciam por ter trabalhado tanto tempo como escravos no Egito.
3. O significado do material
O bronze: é uma liga de cobre e estanho; na Bíblia às vezes é traduzido por latão.
Desde a entrada do pátio para o lugar Santíssimo encontramos as colunas revestidas de bronze e com suas bases de bronze, o grande altar todo revestido de bronze e a pia de bronze maciço.
O bronze na Bíblia é o Tipo do julgamento, de Juízo, Êx 27.17; Nm 21.9; Deut 28.23; Jr 1.18; I Co 13.1.
No Tabernáculo o bronze significa o julgamento do pecado, todos os cravos (pregos) usados no Santuário eram de bronze e apontam para a crucificação de Cristo.
Em Números 21.4-9, fala sobre a serpente de bronze que Moisés levantou no deserto para que os que fossem ofendidos por serpentes, ao olharem para a serpente de bronze, fossem sarados. Jesus tomou para si aquela figura da serpente, Jo 3.14.
A serpente representa o pecado, o bronze representa o julgamento e a haste na qual a serpente foi levantada representa a cruz do calvário onde Cristo se fez culpado em nosso lugar, II Co 5.21.
A prata: Todos os ganchos que sustentavam as cortinas do Tabernáculo eram de prata, bem como os capitéis e as tabuas do santuário. A prata sustentava a cortina de linho como também as colunas; sem os ganchos o linho puro seria inútil.
Em Êx 30.12-16; diz que cada um dos filhos de Israel pagaria cinco gramas de prata para o resgate de suas vidas; a prata do Tabernáculo é símbolo de resgate, tipifica a Redenção; o preço foi pago por Jesus Cristo, o sacrifício expiatório, I Pe 1.18.
Sem as peças de prata, o tabernáculo perde sua base de sustentação e suas cortinas não se sustem, sem o sacrifício de Cristo, estávamos condenados ao abismo profundo eternamente, I Co 6.20.
O Ouro: Entrando no Santuário, atravessando o segundo véu, achamos cinco colunas de ouro que sustenta o cortinado de entrada; os colchetes das cortinas eram de ouro; também a mesa com os pães da propiciação era revestida de ouro; o candelabro era de ouro maciço. Em frente à cortina que separava o lugar Santo do lugar Santissimo ficava o altar do incenso revestido de ouro; o ouro aponta para a glória e a realeza de Jesus, símbolo da divindade de Cristo.
A Madeira: Tipo da humanidade de Cristo; a acácia não se corrompe; Cristo não se corrompeu.
O Linho: Símbolo da Pureza e Santidade; o linho era um tecido puro, Jesus Cristo ainda que entre os homens, era puro, em nada ele se corrompeu.
O Azeite: Símbolo da unção,; Cristo o Ungido de Deus.
A pele de carneiro: Tipifica a expiação do sangue de Cristo derramado por nós, na cruz do calvário.
A pele de animais marinhos: Tipifica a pessoa de Cristo sem aparência, homem de dores, desfigurado, Ap. 3.20.
O Éfode: De acordo com Josefo, as pedras de ônix gravadas foram projetadas nos ombros de forma que os nomes dos seis filhos primogênitos foram gravados na pedra à direita do ombro, e os seis filhos mais jovens na pedra no ombro esquerdo. 
O éfode, como um todo, com suas cores diferentes e materiais, simboliza a Cristo em seu ministério de Sumo Sacerdote. Cristo, o Sumo Sacerdote leva o seu povo nos seus ombros, o lugar de força e assento de poder. Os ombros também falam de levar um fardo, Cristo, o Sumo Sacerdote leva todo o fardo. 
Conclusão
Conforme a instrução de Deus, Moisés pede ao povo a oferta para a construção do Tabernáculo, o povo de coração voluntario, oferta.
Vamos a cada dia seguir os bons exemplos da Bíblia e seremos segundo o coração de Deus.


Por vossa irmã em Cristo Rosa Dias

Nenhum comentário:

Postar um comentário