Total de visualizações de página

Eventos Evangélicos

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Independência ou morte?

Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão. Gálatas 5.1
Introdução
     No período entre 1811 e 1828, diversas colônias da América espanhola foram conquistando sua independência por meio das revoluções; os lideres das revoltas mais destacados foram: Simôn Bolívar (1783-1830, considerado o homem que deu o grito da liberdade da Colômbia, da Venezuela, do Equador e da Bolívia, Bolívar recebeu o honrado título de ‘libertador’.   San Matin (1778-1850), deu o grito da liberdade da Argentina, do Chile e do Peru.   Assim no dia 7 de setembro de 1822, às margens do rio Ipiranga em São Paulo, foi proclamado oficialmente a independência do Brasil, por Dom Pedro I, com o grito ‘Independência ou morte”. . 
Na época em que os portugueses começaram a colonização do Brasil, não existia mão de obra para a realização de trabalhos manuais. Diante disso, eles procuraram usar o trabalho dos índios nas lavouras; entretanto, esta escravidão não pôde ser levada adiante, pois os religiosos católicos se colocaram em defesa dos índios condenando sua escravidão. Assim, os portugueses passaram a fazer o mesmo que os demais europeus daquela época. Eles foram à busca de negros na África para submetê-los ao trabalho escravo em sua colônia. Deu-se, assim, a entrada dos escravos no Brasil. De acordo com historiadores, entre 1530 e 1850, cerca de 3,5 milhões de negros africanos foram trazidos para o Brasil para trabalharem como escravos. 
Os negros, trazidos do continente Africano, eram transportados dentro dos porões dos navios negreiros. Após o desembarque eles eram comprados por fazendeiros e senhores de engenho, que os tratavam de forma cruel e desumana, esta prática permaneceu por quase 300 anos. O primeiro passo foi dado em 1850, com a extinção do tráfico negreiro. Vinte anos mais tarde, foi declarada a Lei do Ventre-Livre (de 28 de setembro de 1871). Esta lei tornava livre os filhos de escravos que nascessem a partir de sua promulgação. 

Em 1885, foi aprovada a lei Saraiva Cotegipe ou dos Sexagenários que beneficiava os negros de mais de 65 anos. Foi em 13 de maio de 1888, através da Lei Áurea, que liberdade total finalmente foi alcançada pelos negros no Brasil. Esta lei, assinada pela Princesa Isabel, abolia de vez a escravidão no Brasil. .
Com todo o respeito e considerações por todas as proclamações de liberdade, nenhum grito foi tão importante como àquele que foi gritado na cruz do calvário. O homem chamado Jesus foi ali crucificado e deu seu brado de liberdade para toda a humanidade, Jesus foi enviado para nos tirar da condenação eterna, O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração, a pregar liberdade aos cativos, e restauração da vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor. Lucas 4:18,19;  ao morrer na cruz, Jesus trazia a libertação do homem do poder do pecado, ninguém tinha poder para lavar a alma humana, mas esse Libertador ofereceu ao sacrifício, à horrenda morte de cruz, trocou seu precioso sangue pela liberdade de todos nós, ninguém merecia tamanha misericórdia, mesmo assim Ele teve piedade de nós. Cristo não chefiou um exercito para nos libertar, não fez nem uma revolução, tão somente se ofereceu sozinho, foi desprezado, humilhado, foi multilado, desfigurado, para dar ‘o grito da nossa liberdade’, Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; Gálatas 3:13. Ele deu o mais generoso, o mais alto, o mais precioso de todos os gritos E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado”.Resultado de imagem para a sombra da cruz cristo crucificadoE, inclinando a cabeça, entregou o espírito.João 19:30. Ele é o nosso verdadeiro ‘Libertador’, Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres, João 8:36
Jesus nos libertou da escravidão
O pecado torna o homem culpado diante de Deus, Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Tiago 2:10, nenhum homem tem possibilidade de se libertar da culpa através de recursos próprio, mas Jesus nos remiu da nossa culpa quando levou sobre si na cruz, Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Isaías 53:4; Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados, 1 Pedro 2:24; por isto Jesus que por Deus foi constituído Juiz, E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo; João 5:22, pode dar ao homem arrependido ‘o temo liberdade’, pois ele já quitou a nossa culpa Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. 1 João 1:7-9 , Jesus é o único que liberta o homem da escravidão da alma, Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça; Romanos 5:20, o pecado deixa o homem culpado e escravizado, Por isso vos disse que morrereis em vossos pecados, porque se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados.
João 8:24, Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Romanos 7:24, Jesus liberta de toda escravidão, Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8:31,32, e deixa nossas almas branquinhas, sem nenhuma mancha, Vinde então, e argüi-me, diz o Senhor: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã, Isaías 1:18.
Jesus liberta do medo – o medo é a razão pela qual muitos ainda não aceitaram a Jesus como único Salvador, temem família, amigos, conjugues, etc, O temor do homem armará laços, mas o que confia no Senhor será posto em alto retiro. Provérbios 29:25.
Jesus liberta o homem do domínio da velha natureza:
Muitos crentes tem certeza da salvação, mais ainda não conseguem dominar a velha natureza, de volta em meia da às caras e o crente é usado por ela, mas Jesus é o Libertador, Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo. 1 Coríntios 15:57
Jesus liberta os cansados e oprimidos:
 Satanás veio destruir totalmente o homem, cansando e fadigando a alma, mas Jesus veio libertar de todo o peso e servidão. O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração,
A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor.
Lucas 4:18,19, Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.
Mateus 11:28,29
Conclusão Resultado de imagem para a sombra da cruz cristo crucificado

Jesus quer nos libertar, ninguém nos ama mais do que ele. De conceder-nos que, Libertados da mão de nossos inimigos, o serviríamos sem temor,
Em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida.
Lucas 1:74,75


Por vossa irmã em Cristo Rosa Dias








Nenhum comentário:

Postar um comentário