Total de visualizações de página

Só Jesus Cristo salva!

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Contemplando a Glória de Deus / Ezequiel 1.

(leia na sua Bíblia todo o capitulo 1 de Ezequiel).
Introdução
E aconteceu no trigésimo ano, no quarto mês, no quinto dia do mês, que estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu tive visões de Deus. Ezequiel 1:1
Ezequiel foi um dos poucos a ter uma visão do céu e continuar vivo. Ele ficou pasmado com o que viu; ficou atônito por sete dias; só depois foi levantado para o seu grande ministério.
1. A visão.
Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo revolvendo-se nela, e um resplendor ao redor, e no meio dela havia uma coisa, como de cor de âmbar, que saía do meio do fogo.
E do meio dela saía a semelhança de quatro seres viventes. E esta era a sua aparência: tinham a semelhança de homem.
E cada um tinha quatro rostos, como também cada um deles quatro asas.
Ezequiel 1:4-6
Ele estava acordado quando teve essa visão, provavelmente orando, tendo uma comunhão maravilhosa com Deus.
A. O céu se abriu
Ele viu o céu se abrir e do norte vinha uma nuvem tempestuosa e dela saia fogo, um barulho de dar medo, raios, fogo e brilho. Quando mais se aproximava para perto dele, mais ia ficando nítido a visão. Quando chegou mais perto ele viu no centro da nuvem algo como que de metal incandescente, brilhava muito e saia de dentro do fogo.
B. Os quatro seres viventes
A nuvem chegou mais perto e La estava quatro seres viventes, E, quanto à semelhança dos seres viventes, o seu aspecto era como ardentes brasas de fogo, com uma aparência de lâmpadas; o fogo subia e descia por entre os seres viventes, e o fogo resplandecia, e do fogo saíam relâmpagos;
E os seres viventes corriam, e voltavam, à semelhança de um clarão de relâmpago.
Ezequiel 1:13-14, com quatro rostos cada o rosto de homem, de boi, de leão e de águia, eram como brasas ardentes e ziguezagueavam de um lado para outro e fogo subia e descia por entre eles e era como o clarão de relâmpago e todo o movimento era pelo Espírito de Deus.
C. As quatro rodas
Havia quatro rodas grandes, E vi os seres viventes; e eis que havia uma roda sobre a terra junto aos seres viventes, uma para cada um dos quatro rostos.
O aspecto das rodas, e a obra delas, era como a cor de berilo; e as quatro tinham uma mesma semelhança; e o seu aspecto, e a sua obra, era como se estivera uma roda no meio de outra roda.
Andando elas, andavam pelos seus quatro lados; não se viravam quando andavam.
E os seus aros eram tão altos, que faziam medo; e estas quatro tinham as suas cambotas cheias de olhos ao redor.
E, andando os seres viventes, andavam as rodas ao lado deles; e, elevando-se os seres viventes da terra, elevavam-se também as rodas.
Para onde o espírito queria ir, eles iam; para onde o espírito tinha de ir; e as rodas se elevavam defronte deles, porque o espírito do ser vivente estava nas rodas.
Andando eles, andavam elas e, parando eles, paravam elas e, elevando-se eles da terra, elevavam-se também as rodas defronte deles; porque o espírito do ser vivente estava nas rodas.
Ezequiel 1:15-21, como se outras rodas estivessem dentro delas e tinha olhos e movimentavam conforme o Espírito de Deus ordenasse; elas resplandeciam; Todo esse movimento fazia um forte barulho, como de muitas águas e como de uma grande exercito marchando. Ezequiel teve medo.
D. O trono
De repente cessou todo o barulho e lá estava um magnífico trono,  E por cima do firmamento, que estava por cima das suas cabeças, havia algo semelhante a um trono que parecia de pedra de safira; e sobre esta espécie de trono havia uma figura semelhante a de um homem, na parte de cima, sobre ele.
E vi-a como a cor de âmbar, como a aparência do fogo pelo interior dele ao redor, desde o aspecto dos seus lombos, e daí para cima; e, desde o aspecto dos seus lombos e daí para baixo, vi como a semelhança de fogo, e um resplendor ao redor dele.
Como o aspecto do arco que aparece na nuvem no dia da chuva, assim era o aspecto do resplendor em redor. Este era o aspecto da semelhança da glória do Senhor; e, vendo isto, caí sobre o meu rosto, e ouvi a voz de quem falava.
Ezequiel 1:26-28. Parecia que era de pedra de safira )azul) e no meio estava a Glória de Deus em forma de fogo e tinha o resplendor como de um arco Iris resplandecente.
2. A explicação da visão
Toda essa visão é simbólica; é uma representação no mundo espiritual invisível.
·       A nuvem tempestuosa vinda do norte: julgamento divino sobre Jerusalém. (assim como a nuvem veio do norte; o exercito Babilônico procedeu do norte).
·       O fogo que resplandecia na visão: Deus fará justiça.
·       A semelhança de um trono que parecia pedra de safira: A Santidade de Deus.
·       As rodas com os olhos: A soberania de Deus; Ele é Onipresente, Oniciente e Onipotente; nada foge da sua visão, tudo Ele vê, tudo sabe e sua presença esta em todo canto.
·       A semelhança do arco Iris: Deus é misericordioso e fiel; lembra a aliança de Deus com o homem no dilúvio.
·       O numero quatro em evidencia: 4 seres viventes com 4 rostos, com 4 asas voltados para 4 direções: representa que Deus vigia os quatro cantos da terra sobre todos ainda que sejam poderosos.
·       O rosto do homem: o mais poderoso dos seres viventes na terra. O rosto do leão: o mais poderoso dos animais da selvagem. O rosto do boi: o mais poderoso dos animais domestico e o rosto da águia: a mais poderosa das aves.
A quem interpreta:
O rosto do homem: Segundo o evangelho de Lucas; Jesus veio para salvar humanidade (animais não tem alma por isso não põem pecar); sem ele não teríamos a menor chance de salvação. Estávamos condenados ao fogo do inferno, jogados na lama, pesado de imundícia, sendo escravos do diabo; mas o Messias veio e pagou um autopreço por nós, derramando seu sangue inocente na cruz do calvário, dando-nos o direito de sermos herdeiros do céu, ele levou os nossos pecados, esses pesaram sobre ele, foi fardo para ele e nos deu o direito de arrepender-se diante dele e receber o seu perdão. Ele veio buscar o que estava perdido, Lucas 19.10.
O rosto do boi: Segundo o evangelho de Marcos; Jesus veio e levou sobre si todas as nossas enfermidades. Ele é o médico que cura; assim como o boi carrega o peso do seu carro cheio de bagagem, assim como ele carrega a canga pesada e não reclama, assim Jesus  quem carrega o fardo pesado, ele foi o servo sofredor, não tinha formosura nenhuma, sobre as suas pisaduras fomos sarados. Jamais daríamos conta de carregar um fardo tão pesado de tantas lutas e tribulações, mais ele diz: vinde a mim todos vos que estais cansados e oprimidos e vos aliviarei.
O rosto do leão: Segundo o evangelho de João, Jesus é o batizar com o Espírito Santo; só mesmo um poder tão forte para batizar alguém, ainda que seja a pessoa mais rica da face da terra e oferecer toda sua fortuna em troca do batismo com o Espírito Santo de maneira alguma vai receber; pois esse batismo é enviado pelo Leão Poderoso da tribo de Judá e ele o dá de graça somente a quem ele quer e estes são os que dele nasce.
O rosto da águia: Segundo o evangelho de Mateus, Jesus é o rei que voltara. Jesus subiu aos céus, mas antes prometeu que voltaria para buscar os que eram seus. Essa promessa esta as portas, ele esta voltando, a sua vinda se aproxima, Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;
Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.
1 Coríntios 15:51-52
Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.
Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.
1 Tessalonicenses 4:16-17
Conclusão
No meio da Glória de Deus, Ezequiel ouviu uma voz que saiu do meio daquela visão e era Deus que chamava ele para um grande ministério: E disse-me: Filho do homem, põe-te em pé, e falarei contigo.
Então entrou em mim o Espírito, quando ele falava comigo, e me pôs em pé, e ouvi o que me falava.
Ezequiel 2:1-2.
Observamos que antes de Ezequiel enfrentar o grande ministério, ele teve um encontro muito forte com Deus, ele provou uma forte experiência sobrenatural, ele tinha algo grande da parte de Deus. Pessoas chamadas para o ministério da palavra sempre tem algo sobrenatural da parte de Deus para contar. Ele não vê a gloria de Deus, na verdade ele vive na Glória de Deus, o tempo todo tem algo forte lhe acontecendo; é uma cura ministrada, é uma pregação eloquente, enfim, algo sobrenatural sempre lhe acontece e ao invés de sair contando experiência dos outros pregadores, ele conta as suas próprias experiências com Deus. Ele vive na Glória de Deus!
Agora minha pergunta é: Até onde vai o nosso desejo de ver e viver a Glória de Deus? Seria essa gloria coletiva ou individual para nós? As visões de Deus é em nós ou no próximo? Somos colecionadores do sobrenatural de Deus ou o próximo é que tem acesso a essa Glória?
Como viver nessa Glória? Tendo uma vida de fidelidade, santidade diante de Deus; vivendo a renuncia de todo dia, enfim vivendo para Deus. Lembra de Eliseu? Voltou, pois, de o seguir, e tomou a junta de bois, e os matou, e com os aparelhos dos bois cozeu as carnes, e as deu ao povo, e comeram; então se levantou e seguiu a Elias, e o servia. 1 Reis 19:21. Esse aí qeuimou as tralhas, matou bois, despedindo de todo o embaraço que lhe pegaria de volta a velha vida. Não quis ficar em Gilgal, nem em Betel e nem em Jericó, ele queria mesmo era ver a Glória de Deus manifesta em sua vida,  sucedeu que, quando o SENHOR estava para elevar a Elias num redemoinho ao céu, Elias partiu de Gilgal com Eliseu.
E disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o Senhor me enviou a Betel. Porém Eliseu disse: Vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim foram a Betel.
Então os filhos dos profetas que estavam em Betel saíram ao encontro de Eliseu, e lhe disseram: Sabes que o SENHOR hoje tomará o teu senhor por sobre a tua cabeça? E ele disse: Também eu bem o sei; calai-vos.
E Elias lhe disse: Eliseu, fica-te aqui, porque o Senhor me enviou a Jericó. Porém ele disse: Vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim foram a Jericó.
Então os filhos dos profetas que estavam em Jericó se chegaram a Eliseu, e lhe disseram: Sabes que o SENHOR hoje tomará o teu senhor por sobre a tua cabeça? E ele disse: Também eu bem o sei; calai-vos.
E Elias disse: Fica-te aqui, porque o Senhor me enviou ao Jordão. Mas ele disse: Vive o Senhor, e vive a tua alma, que não te deixarei. E assim ambos foram juntos.
E foram cinqüenta homens dos filhos dos profetas, e pararam defronte deles, de longe: e assim ambos pararam junto ao Jordão.
Então Elias tomou a sua capa e a dobrou, e feriu as águas, as quais se dividiram para os dois lados; e passaram ambos em seco.
¶ Sucedeu que, havendo eles passado, Elias disse a Eliseu: Pede-me o que queres que te faça, antes que seja tomado de ti. E disse Eliseu: Peço-te que haja porção dobrada de teu espírito sobre mim.
E disse: Coisa difícil pediste; se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará, porém, se não, não se fará.
2 Reis 2:1-10 a.
Vamos despertarmos a cada dia mais a ganharmos almas ao Senhor? Só de fazer esse sermão já sinto a presença de Deus envolvendo a minha vida com o forte desejo ardente de cada dia pregar mais e obter novas experiências com Deus. Eu amo o meu Senhor.

Por vossa irmã em Cristo Rosa Dias


sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Estudo do livro de Malaquias

Estudo do livro de Malaquias
Malaquias: Mensageiro de Jeová ou Meu Mensageiro. O último dos profetas do A.T; profetizou depois de Ageu e Zacarias, cerca de cem anos após os primeiros exilados terem voltado da Babilônia; por volta de 430 a.C. Era judeu devoto de Judá pós-exílica e contemporâneo de Neemias; era provavelmente um profeta sacerdotal. O seu livro fala da “Aliança quebrada” e da “Restauração da aliança de Deus”.  O conteúdo do livro indica que o templo já havia sido reedificado; porem o povo e os sacerdotes se haviam tornado desobedientes, infiéis e arrogantes. Sua mensagem foi prevenir o povo do Juízo e chama lós ao arrependimento.
1. A aliança quebrada.
A) Em que nos amaste?
Peso da palavra do SENHOR contra Israel, por intermédio de Malaquias.
Eu vos tenho amado, diz o Senhor. Mas vós dizeis: Em que nos tens amado? Não era Esaú irmão de Jacó? disse o Senhor; todavia amei a Jacó, e odiei a Esaú; e fiz dos seus montes uma desolação, e dei a sua herança aos chacais do deserto.

Ainda que Edom diga: Empobrecidos estamos, porém tornaremos a edificar os lugares desolados; assim diz o Senhor dos Exércitos: Eles edificarão, e eu destruirei; e lhes chamarão: Termo de impiedade, e povo contra quem o Senhor está irado para sempre.
E os vossos olhos o verão, e direis: O Senhor seja engrandecido além dos termos de Israel. Malaquias 1:1-5.
Os israelitas são herdeiros de todas as promessas da aliança, mas o fracasso em cumprir as obrigações dessa aliança proporciona a mensagem de Malaquias. Deus havia feito esta aliança de bênçãos a Abraão, Isaque e Jacó. O amor de Deus por Israel continua; ainda em meio à infidelidade do povo, Deus permanece amando, (Amos 3.2). Mas infelizmente o povo responde ao amor de Deus com murmurações, acusações e infidelidade a Deus. Quando Deus diz para eles “Eu vos amei”, eles com ironia respondem com a seguinte pergunta: “Em que nos amastes?”. Deus escolhe amar a Jacó e aborrecer se de Esaú; desde o ventre (Gn 25.19-23), Rebeca era estéril e seu esposo Isaque intercedia por ela instantemente ao Senhor e o Senhor o ouviu e ela concebeu e dentro do seu ventre dois meninos lutavam; segundo o costume, o mais novo servia o mais velho, nesse caso Deus entrou com seu plano e inverteu ás normas “o maior servira o menor”, Jacó sendo o mais novo serviria a Esaú seu irmão mais velho, mas Deus amou a Jacó e isto explica o amor dele por seus descendentes. Deus deixou de escolher a Esaú (edomitas) para escolher Jacó (israelitas).
Os israelitas se desviaram para longe de Deus, e ainda acusaram a Deus de ter distanciado deles.
Os edomitas se tornaram inimigos de Israel; se alegravam em se ajuntar com os Babilônios quando estes invadiram a terra em 587 a.C. Os edomitas ainda molestaram os israelitas fugitivos pelo deserto (Sl. 137.7; Ez 34.15; Ob 8-16).
Deus prometeu que vingaria dos edomitas e que eles não mais existiriam; essa promessa já se cumpriu, pois hoje Edom não mais existe. O castigo de Edom foi feito (Is 34 e Obadias). As nações perversas são consideradas como Edom e serão pisadas como uvas no lagar, (Is 63; Ap. 19). Os israelitas não temiam mais a Deus, não honrava e nem tão pouco lhe respeitava mais. O grande amor de Deus se estendeu para toda a humanidade, ao ponto de enviar seu Único Filho para morrer na cruz do Calvário.
B) Em que temos falhado como sacerdotes?
O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome. E vós dizeis: Em que nós temos desprezado o teu nome? Malaquias 1:6. Os sacerdotes mostraram falta de temor ao oferecer sacrifícios inaceitáveis. A lei mosaica proibia especificamente a oferta de animais com defeito (Ex 12.5; Lv. 22.17-25; Dt. 17.1); Ofereceis sobre o meu altar pão imundo, e dizeis: Em que te havemos profanado? Nisto que dizeis: A mesa do Senhor é desprezível.
Porque, quando ofereceis animal cego para o sacrifício, isso não é mau? E quando ofereceis o coxo ou enfermo, isso não é mau? Ora apresenta-o ao teu governador; porventura terá ele agrado em ti? ou aceitará ele a tua pessoa? diz o Senhor dos Exércitos.
Agora, pois, eu suplico, pedi a Deus, que ele seja misericordioso conosco; isto veio das vossas mãos; aceitará ele a vossa pessoa? diz o Senhor dos Exércitos.
Quem há também entre vós que feche as portas por nada, e não acenda debalde o fogo do meu altar? Eu não tenho prazer em vós, diz o Senhor dos Exércitos, nem aceitarei oferta da vossa mão.
Mas desde o nascente do sol até ao poente é grande entre os gentios o meu nome; e em todo o lugar se oferecerá ao meu nome incenso, e uma oferta pura; porque o meu nome é grande entre os gentios, diz o Senhor dos Exércitos.
Mas vós o profanais, quando dizeis: A mesa do Senhor é impura, e o seu produto, isto é, a sua comida é desprezível.
E dizeis ainda: Eis aqui, que canseira! E o lançastes ao desprezo, diz o Senhor dos Exércitos; vós ofereceis o que foi roubado, e o coxo e o enfermo; assim trazeis a oferta. Aceitaria eu isso de vossa mão? diz o Senhor.
Pois seja maldito o enganador que, tendo macho no seu rebanho, promete e oferece ao Senhor o que tem mácula; porque eu sou grande Rei, diz o Senhor dos Exércitos, o meu nome é temível entre os gentios.  Malaquias 1:7-14, tais sacerdotes ofereciam ao Senhor qualquer animal, insultando a Deus na sua perfeição; Deus se enfureceu com esse povo e com os sacerdotes; ele ate chegou a sugerir que fechassem as portas do templo para que não acendêsseis debalde o fogo do altar; Deus já não tinha mais prazer neles e nos seus sacrifícios.  Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós.
Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o Senhor dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração.
Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados.
Então sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que a minha aliança fosse com Levi, diz o Senhor dos Exércitos.
Minha aliança com ele foi de vida e de paz, e eu lhas dei para que temesse; então temeu-me, e assombrou-se por causa do meu nome.
A lei da verdade esteve na sua boca, e a iniquidade não se achou nos seus lábios; andou comigo em paz e em retidão, e da iniquidade converteu a muitos.
Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do Senhor dos Exércitos.
Mas vós vos desviastes do caminho; a muitos fizestes tropeçar na lei; corrompestes a aliança de Levi, diz o Senhor dos Exércitos.
Por isso também eu vos fiz desprezíveis, e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos, mas fizestes acepção de pessoas na lei.
 Não temos nós todos um mesmo Pai? Não nos criou um mesmo Deus? Por que agimos aleivosamente cada um contra seu irmão, profanando a aliança de nossos pais? Malaquias 2:1-10
Hoje não é diferente; se vamos prestar culto ao Senhor, que façamos de verdade, com amor e adoração a ele ou então vamos voltar para casa vazios de sua graça.
Se os sacerdotes não se arrependessem o Senhor tornaria as bênçãos em maldição; eles insultaram a Deus e do mesmo modo sofrerão insultos. A maldição se estenderá à sua descendência. Ao invés dos sacerdotes levarem o povo ao arrependimento, levou a pecar e ainda perguntaram a Deus “em que temos falhado como sacerdotes?”. A punição severa de Deus esta posta, mas Malaquias foi levantado para profetizar o arrependimento.
C). Em que temos falhado como povo de Deus?
Judá tem sido desleal, e abominação se cometeu em Israel e em Jerusalém; porque Judá profanou o santuário do Senhor, o qual ele ama, e se casou com a filha de deus estranho.
O Senhor destruirá das tendas de Jacó o homem que fizer isto, o que vela, e o que responde, e o que apresenta uma oferta ao Senhor dos Exércitos.
Ainda fazeis isto outra vez, cobrindo o altar do Senhor de lágrimas, com choro e com gemidos; de sorte que ele não olha mais para a oferta, nem a aceitará com prazer da vossa mão.
E dizeis: Por quê? Porque o Senhor foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira, e a mulher da tua aliança. Malaquias 2:11-14.
O povo falhou pela pratica da idolatria, a aliança foi quebrada; Deus não se opõe a casamentos inter-raciais, mais a casamentos entre fiel e infiel sim; tais matrimônios traz idolatria para o meio do povo de Deus, uma vez que o povo aceitava os deuses de suas mulheres (Ed 9.1-2, 14; Ne. 10.30; 13. 23-30), Deus havia previsto esse perigo, e essa é a razão pela qual ele proibira tais uniões, (Ex. 34.11-16; Lv 21.6-8, 14,15). Hoje não é diferente (2 Co 6.14-16); aqueles que o fazem devem ser repreendidos por sua deslealdade a Deus e a seus irmãos de fé. Falharam com seus casamentos infiéis, eles se divorciavam de suas mulheres e casavam com outras provavelmente mais jovens ou mais bonitas, de outra linhagem. Deus não agradou nadinha disso; Deus não agrada do divorcio e nem daqueles que cobre de violência sobre as suas vestes, (estender as vestes sobre a mulher de outro homem era a maneira de reivindica-la como sua esposa, Rt 3.9; Ez. 16.8; um homem que se cobria de violência era alguém que não estendia suas vestes sobre a sua esposa para protege La, mas ao invés disso a tratava com violência).
O profeta conclui essa seção repetindo o aviso E não fez ele somente um, ainda que lhe sobrava o espírito? E por que somente um? Ele buscava uma descendência para Deus. Portanto guardai-vos em vosso espírito, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade.
Porque o Senhor, o Deus de Israel diz que odeia o repúdio, e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o Senhor dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais. Malaquias 2:15-16.
2. A restauração da aliança de Deus.
A) Deus é Justo?
Enfadais ao Senhor com vossas palavras; e ainda dizeis: Em que o enfadamos? Nisto que dizeis: Qualquer que faz o mal passa por bom aos olhos do Senhor, e desses é que ele se agrada, ou, onde está o Deus do juízo? Malaquias 2:17.  O povo atacou a Deus, com sua hipocrisia, afirmando que Deus não faz diferença entre o bem e o mal e ate favorece quem pratica o mal; essas declarações são um ataque a Deus, A Bíblia diz que Deus aborrece aqueles que praticam o mal, (Ex. 23.6-7; Sl. 94.21-23; Pv. 17.15), mas tem prazer naqueles que guardam sua lei e praticam misericórdia e justiça (Is 56.1-8; Os 6.6; Mq. 6.8); por causa da desobediência deles, Deus não lhes enviou as bênçãos e agora consideram que o Senhor fracassou ao intervir para resolver seus problemas, como se isso indicasse que ele não é justo.
O Senhor responde dizendo: Eis que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; e o mensageiro da aliança, a quem vós desejais, eis que ele vem, diz o SENHOR dos Exércitos. Malaquias 3:1; esse mensageiro mais tarde é indicado como João Batista que veio no mesmo Espírito e Poder que havia em Elias, João pregou o arrependimento, preparando assim o caminho para a chegada do segundo Mensageiro “O Messias”, (Mt 3.1-3, Mc. 1.2,3), quando o Messias vier ele purificara o povo de Deus como um ourives purifica a prata aquecendo ate que ela derreta e toda impureza possa ser retirada, Mas quem suportará o dia da sua vinda? E quem subsistirá, quando ele aparecer? Porque ele será como o fogo do ourives e como o sabão dos lavandeiros.
E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao Senhor trarão oferta em justiça.
E a oferta de Judá e de Jerusalém será agradável ao Senhor, como nos dias antigos, e como nos primeiros anos.
E chegar-me-ei a vós para juízo; e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros, contra os adúlteros, contra os que juram falsamente, contra os que defraudam o diarista em seu salário, e a viúva, e o órfão, e que pervertem o direito do estrangeiro, e não me temem, diz o Senhor dos Exércitos. Malaquias 3:2-5; quando as impurezas desaparecem o refinador consegue ver o refluxo do próprio rosto na superfície lisa do metal; do mesmo modo seremos purificados por Deus ate que seu reflexo resplandeça em nós (Rm 8.29). O processo da purificação também é compreender a maneira de o lavandeiro esfregar as roupas com sabão para remover a sujeira. Ambos serão doidos (Is 48.10; Ez 22.18-22; I Pe 1.7).
Deus quer que a sua purificação nos  purifique por completo, só o poder do seu nome poderá queimar os nossos pecados (Hb 12.7-11; I Pe 4.17-18. Uma vez que o povo e os sacerdotes se arrependam e voltem para a fidelidade a Deus; Deus aceitara suas ofertas.
A natureza de Deus não muda se é para recompensar, ele vai recompensar, e se é para punir, ele vai punir; os israelitas já eram para ter sido destruídos, mas por causa da promessa de Deus a Abraão, Isaque e Jacó, ele os preservou, porque ele não muda e vai cumprir sua promessa, Porque eu, o Senhor, não mudo; por isso vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos. desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar? Malaquias 3:6-7
B). Em que te roubamos?
Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.
Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação.
Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. Malaquias 3:8-10. O povo roubava a Deus quando não traziam para a  sua casa os dízimos e as ofertas, essas ofertas eram exigidas desde o tempo antigo, (Lv. 27.30-33; Nm. 8.24-28), para o sustento dos sacerdotes e levitas; para sustendo da casa de Deus; na necessidade dos órfãos e das viúvas e estrangeiros, (Ex 29.27-28). Reter o dízimo equivale a roubar ao Senhor e prejudica a si mesmo e não a Deus, (Pv. 11.24), se eles obedecerem e trouxerem os dízimos a casa do “Tesouro” que é a “Casa de Deus”, ele os inudara de bênçãos, (Pv.3.9-10), E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o Senhor dos Exércitos.

E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o Senhor dos Exércitos.
 As vossas palavras foram agressivas para mim, diz o Senhor; mas vós dizeis: Que temos falado contra ti? Malaquias 3:11-13. A seca será revitalizada, as pestilências e os fracassos nas colheitas cessarão; ele fará prospera a obra deles e manterá longe os gafanhotos; serão felizes por onde for; Deus não esta dizendo que aqueles que trazer os dízimos e ofertas vão ficar ricos, pois ele sonda os corações e responde na medida certa, não adianta ser fiel nisto e infiel em outras partes da vida, a fidelidade a Deus faz com que o crente seja obediente e isto é gratificante. Vós tendes dito: Inútil é servir a Deus; que nos aproveita termos cuidado em guardar os seus preceitos, e em andar de luto diante do Senhor dos Exércitos?
Ora, pois, nós reputamos por bem-aventurados os soberbos; também os que cometem impiedade são edificados; sim, eles tentam a Deus, e escapam.
Então aqueles que temeram ao Senhor falaram frequentemente um ao outro; e o Senhor atentou e ouviu; e um memorial foi escrito diante dele, para os que temeram o Senhor, e para os que se lembraram do seu nome.
E eles serão meus, diz o Senhor dos Exércitos; naquele dia serão para mim joias; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve.
Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve. Malaquias 3:14-18 , Quando Deus executar o seu Juízo final, mostrara sua compaixão aos que o serviram fielmente,; naquele dia todos verão a diferença entre o justo e o perverso, entre o bem e o mal.
C). O destino dos perversos.
Porque eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo. Malaquias 4:1, a destruição será completa, os ímpios desde a Criação do homem até nesse dia vindouro, todos os ímpios serão totalmente destruídos e morarão eternamente no Abismo profundo com o Diabo.
D). O destino dos fiéis.
Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria.
E pisareis os ímpios, porque se farão cinza debaixo das plantas de vossos pés, naquele dia que estou preparando, diz o Senhor dos Exércitos.
 Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, que lhe mandei em Horebe para todo o Israel, a saber, estatutos e juízos.
Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor;
E ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição. Malaquias 4:2-6
A noite do mal acabara e nascera o “Sol da Justiça”, esse “Sol” é o Messias. A justiça que ele traz é muito mais que apenas perdão de pecados, é vitória também, restituição e glória daqueles que temem o seu “Nome”. Esse “Sol” não ardera os olhos, mas trará a cura para os justos, (Sl. 107.20). A alegria deles será como a dos bezerros quando são libertos dos limites dos currais. Em nossos sofrimentos presentes devemos aguardar com antecipação a luz e a cura de Deus. O “Sol da Justiça” marcara um novo tempo, um tempo de bênçãos infinitas e morarão eternamente no Céu de Glória!
Conclusão

O único caminho para evitar o Juízo vindouro é o arrependimento diante de Cristo; obedecer aos profetas como guias no Senhor, obedecer a Deus sobre todas as coisas e andar na sua lei. Somos inclinados ao mesmo pecado da desobediência daquele povo do tempo de Malaquias; mas o amor de Deus ainda nos chama ao arrependimento e nos oferece a salvação em Cristo Jesus.

Por vossa irmã em Cristo
Rosa Dias