Total de visualizações de página

Eventos Evangélicos

quarta-feira, 7 de maio de 2014

A mulher e o ministério!

Ei mulher cristã...
Percebes que o tempo passa rápido demais? Aliás o tempo voa; enquanto estamos correndo para conquistar tantos bens materiais, por o corpo como sonha e ter um lar pedacinho do céu;  isto é maravilhoso, também fico a procura disto tudo... Mas enquanto isso a obra missionária esta em decadência;
Mas vem cá! e o nosso ministério? Será que não esta passando da hora de despertarmos para ele com mais entusiasmo e apego? Será que Deus tem agradado do que estamos fazendo ou como estamos executando a sua obra? Se nos vier outra tarefa às mãos na obra do Senhor, será que já concluímos bem ao qual estávamos ou vamos deixar pelo caminho inacabada? Devemos pedir a Deus que nos abra o caminho do entendimento ao ponto de não retrocedermos, mas sim seguirmos adiante e com prazer e fé. Percebo um tempo terrível de mulheres desanimadas quanto a obra; a mulher da igreja do passado tinha menos conforto, menos luxo e mordomia, mas eram assíduas e avivadas quando se tratavam da obra de Deus, ficavam orando e pedindo a Deus para que no final de ano pudesse conquistar a liderança de senhoras, a de hoje ora para não fazer parte de nenhuma liderança "dizendo não ter tempo", tem tempo para tudo, só para trabalhar na casa do Senhor é que lhe falta tempo; a mulher da igreja de ontem queria muito ver as almas chegarem para a igreja e serem transformadas, a de hoje a maioria não estão tão preocupadas assim com as almas,... talvez com as almas dos parentes e amigos, mas e as almas do mundo todo que estão caminhando em passos largos para o abismo? Mulheres, busquemos pois o avivamento e o ânimo para ganharmos almas, e executarmos bem em alegria e alto astral a obra missionária que nos é concedida e assim ajuntaremos tesouro no céu! Outro dia quando eu estava ministrando a palavra para um grupo de mulheres, o Senhor me levou a encoraja las quanto a obra e voltar ao ânimo do primeiro amor na igreja e foi uma experiência triunfante, pois ficaram animadas e dispostas a trabalhar para o Senhor com alegria e o bom é que tenho noticias que as coisas por lá deram certo, são mulheres hoje diferentes, com sonhos para o bom andamento da'quela igreja. Se dependesse de mim, todas as mulheres cristãs seriam avivadas, animadas e alegres ganhadoras de almas, mas depende de você mulher ter a mesma disposição e o Senhor será contigo!
Por vossa irmã em Cristo Rosa Dias.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Estudo no Salmo 126. Água em tempo de sequidão!

Quando o SENHOR trouxe do cativeiro os que voltaram a Sião, estávamos como os que sonham.
Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de cântico; então se dizia entre os gentios: Grandes coisas fez o Senhor a estes.
Grandes coisas fez o Senhor por nós, pelas quais estamos alegres.
Traze-nos outra vez, ó Senhor, do cativeiro, como as correntes das águas no sul.
Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria.
Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos. Salmos 126:1-6

Deserto:
A palavra indica um lugar ermo, vazio, Mt 3.1; Lc 15.4. Região árida Is 35..1; 51.3; lugar vasto, desolado, Sl 78.40 e 102.6.
Converteu rios em desertos Sl 107.33; terra frutifera em deserto salgado Sl 107.34; o deserto e a terra se alegrarão Is 35.1; águas arrebentarão no deserto Is 35.6; fará o seu deserto como o éden Is 51.3.

Os diferentes desertos
Sinai. Êx 19.7; Moabe Dt 2.8; Judá Jz 1.16; Zife I Sm 23.15; En Gedi I Sm 24.1; Damasco I Rs 19.15; Gaza At 8.26; Neguebe: do heb. terra do sul, ao sul da Judéia Deut 1.7; Is 10.40; 11.16; 12.8; Jz 1.9-19.

·       O salmo 126 faz parte do grupo de salmos de romagem. Esse salmo é o regresso de Israel do exílio na Babilônia; é a restauração de Sião; Jerusalém havia passado por muitas dificuldades, estava assolada, sem vida; praticamente destruída; mas era amada pelos judeus; o salmista no 137 diz que se esquecesse de Jerusalém então que ressecasse a sua mão direita; Neemias ficou arrasado com a assolação de Jerusalém (1.1-4). 
·       O povo de Deus estava sem esperança alguma; se alegraram ao chegar na nação que tanto amavam; e alegremente cantavam pelas ruas e praças, tocavam seus tamborins, suas harpas; sonhavam em construir suas casas; erguer os muros da cidade, montar seus comércios; redescobriram pertences antigos; festejavam alegremente  com os feitos do Senhor por traze lós da Babilônia para a pátria amada.
·       A calamidade de Jerusalém foi tão grande que quando os exilados chegaram lá, acharam que a aflição não tinha fim. Eles estavam diante das ruínas de uma cidade, cada um procurando sua casa, a de sua parentela; quem sabe sonhando com uma sorte melhor; mas o que fazer? Comprar e vender onde? Bons tempos passaram ali, mas e agora o que fazer? Estavam agradecidos pelos feitos do Senhor, mas e agora?...
·       Talvez a sua terra esteja seca porque água sumiu do céu, quem sabe o sol tem sido um castigo para sua cidade,... Viver sem a chuva para molhar a terra não é fácil, é nessa situação que o homem olha para o céu e procura uma nuvem de esperança; é exatamente no momento de deserto, de seca que sabemos que estamos na prova e que se olharmos para o céu e clamarmos a Deus, ele nos ouvira e enviara chuva de bênçãos em abundancia. È precisa acreditar que a chuva vai cair nesse lugar tão sedento, num sertão inteiro se um coração reto e fiel a Deus clamar, Deus enviará a chuva, assim também é em nossas vidas espirituais, se clamarmos, Ele nos enviará a chuva de poder no Espírito santo e seremos cheios. Em qualquer ária da nossa vida, se clamarmos a Deus com fé, certamente Ele nos ouvirá e nos atenderá.
·       Quando o Senhor nos salvou, nos tirou da escravidão do mundo; nos limpou e trouxe nos para sua casa e fez nascer uma expectativa de vida eterna e ficamos como quem sonha, alegres e satisfeitos, e enfrentamos todas a dificuldades, mas e agora as coisas não vão bem, e agora voltamos para a Babilônia para a escravidão do mundo ou permanecemos firmes na fé de que vamos vencer e somos livres no Senhor? 
·        Nós temos o suficiente para sairmos da trágica situação, 'a saída é Cristo'. Deus havia de restaurar a sorte de Sião, era só uma questão de tempo; eles teriam a sorte restaurada como o deserto do Neguebe; mas pode haver sorte boa no deserto? Sim, vamos tirar lições com Neguebe.
·       O Neguebe fica na região sul de Israel, onde a terra é extremamente árida, sequíssima, sem vida, sem flores, sem animais (muito raro), de difícil sobrevivência, como alguém poderia pedir para que sua sorte fosse como a do deserto do Neguebe? Por seis meses esse deserto vê a sequidão, mas quando vem as chuvas formam rios nos vales e valetas do Neguebe e forma assim um cartão postal, animais voltam para aquele lugar, as mais belas papoulas do mundo brotam ali, as flores florescem formando um tapete gigantesco dando vida ao que era árido. O povo é incentivado a semear na terra, pois em breve voltariam trazendo seus feixes sobre os ombros, sorrindo e cantando.

Conclusão
Deus um dia nos achou e nos resgatou, agora é hora de semear coisas boas e logo colheremos nossas semeaduras; se plantamos a palavra aos corações, logo colheremos almas para Cristo e este é o melhor plantio entre todos. A mudança de sorte só é conquistada em Deus, somente ele mudará a nossa sorte. Ele pede obediência, adoração,... Pede o nosso todo! Entregue todo o seu ser para o Senhor e ele mudará a sua sorte!.

Por vossa irmã em Cristo Rosa Dias