Total de visualizações de página

Eventos Evangélicos

segunda-feira, 3 de junho de 2013

A ceia do Senhor- Cor 11.17-34

Nisto, porém, que vou dizer-vos não vos louvo; porquanto vos ajuntais, não para melhor, senão para pior.
Porque antes de tudo ouço que, quando vos ajuntais na igreja, há entre vós dissensões; e em parte o creio.
E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós.
De sorte que, quando vos ajuntais num lugar, não é para comer a ceia do Senhor.
Porque, comendo, cada um toma antecipadamente a sua própria ceia; e assim um tem fome e outro embriaga-se.
Não tendes porventura casas para comer e para beber? Ou desprezais a igreja de Deus, e envergonhais os que nada têm? Que vos direi? Louvar-vos-ei? Nisto não vos louvo.
Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão;
E, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim.
Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim.
Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.
Portanto, qualquer que comer este pão, ou beber o cálice do Senhor indignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhor.
Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice.
Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor.
Por causa disto há entre vós muitos fracos e doentes, e muitos que dormem.
Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados.
Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo.
Portanto, meus irmãos, quando vos ajuntais para comer, esperai uns pelos outros.
Mas, se algum tiver fome, coma em casa, para que não vos ajunteis para condenação. Quanto às demais coisas, ordená-las-ei quando for. 
1 Coríntios 11:17-34 
 Havia divisões na igreja de corinto, quanto a celebração da ceia. O modo pelo qual a ceia estava sendo celebrada em Corinto transformava tudo em zombaria, de tal forma que Paulo disse: “Não é a ceia do Senhor que vós comeis”, precisamos entender qual era a forma de celebração da ceia do Senhor naquele tempo. Parece que os crentes se reunião regularmente para uma festa comunitária, uma refeição de amor, a qual se parecia com um jantar caseiro; todos os crentes levavam comida e compartilhavam uns com os outros; essa pratica agradável significava também que os crentes pobres tinham pelo menos uma refeição decente por semana; mas no entanto o alimento não estava sendo repartido por igual e enquanto um comia o outro ficava com fome, Paulo aconselha que  se for para ser assim, que então cada um coma em sua casa; deixa claro que esse comportamento fazia desprezo a igreja de Deus e aos que nada tem.  A Ceia do Senhor se iniciara com o ato de Jesus tomar o pão e fazer uma oração de ação de graças seguida por uma declaração, “Isto é o meu corpo, que é dado por vós, fazei isto em memória de mim, o que implica que a pratica deveria continuar”, Jesus então tomou o vinho e disse: “este cálice é a nova aliança do meu sangue”, o pão e o vinho simbolizavam o inicio de uma aliança que Deus esta fazendo com o homem, diferente da antiga, agora ela é selada com o próprio sangue de Jesus. Paulo acrescenta que a celebração dessa refeição continuará até que Jesus volte e, então, não haverá mais necessidade de proclamar a morte do Senhor.  O apostolo Paulo da mais advertência quanto à ceia, “não comer a ceia indignamente”, isto é com falta de amor, com espírito faccioso, com ganância e desprezo uns pelos outros, assim sendo, cada um, antes de participar da ceia, deveria se examinar primeiro sua condição moral e espiritual.   Tratar a ceia como desrespeito significa deixar de reconhecer o corpo do Senhor e não reconhecer isto traz julgamento, pois na igreja havia muitos fracos e doentes e não poucos que dormem, o julgamento de sobre a igreja visa curar esse mal e prevenir a má reputação. (fonte Com. africano).


Por Rosa Dias






sábado, 1 de junho de 2013

O uso do véu na igreja de Corinto. I Cor 11.2-16

Na cultura grega, as mulheres se dividiam geralmente em duas amplas categorias; as matranas, cuja preocupação era dirigida aos maridos e filhos e as hetairais (lit., companheiras, amantes, mulheres independentes que eram acolhidas em seus lares, apenas para satisfazer o marido na vida sexual. As esposas eram respeitadas por todos, pela família e pela sociedade e tinham seus direitos, porém as hetairais não eram respeitadas e nem tão pouco tinham direito algum. Elas se vestiam de modo diferente, enquanto as matronas usavam véu, as heitarais pintavam os cabelos ou trançavam de forma que atraíssem os amantes I Tm 2-96.
 Ao longo de seus escritos, Paulo enfatiza a necessidade de os crentes estarem profundamente atentos a respeito do testemunho de seu comportamento. para as mulheres em Corinto, o véu testificava a decência e dignidade que convinha à uma mulher cristã. nos dias atuais as muçulmanas que se presam usam véu, essa é a cultura delas, mais no Brasil, não temos tal costume, não é nossa cultura, não temos que usar véu, aqui ele não representa decência e nem dignidade para nós.
As irmãs de Corinto jamais deveriam se assemelharem aos costumes das amantes; então na época Paulo as aconselha no senhor, que usem o véu, porque era honroso. A cabeça é o simbolo da autoridade e o apostolo argumenta que estamos todos numa linha de subordinação; a mulher esta subordinada ao marido e o marido a Cristo.
A razão pela qual as mulheres precisavam usar o véu era o fato de que não usa lo seria uma expressão de desrespeito à sua propria cabeça, o marido.
Numa cidade imoral como Corinto, era muito importante o crente fazer a diferença, será que hoje também temos que ser diferentes ou podemos ser iguais as imorais? Em círculos judaicos, as mulheres suspeitas de adultério tinham cabelos cortados, na na Grécia as lésbicas tinham cabelos curtos. Deixar de usar o véu seria visto pelos de fora como sugestões de um estilo de vida igualmente imoral; Paulo dentro da sabedoria de Deus aconselha as irmãs de Corinto que "se não usarem o véu, que raspe o cabelo", ao descrever as mulheres como a glória do homem, Paulo não está  diminuindo a mulher, mas definindo seu relacionamento com os homens. Paulo dá duas razões pelas quais uma mulher deveria cobrir a cabeça, mas estas são de difíceis compreensão, mais provável que: a. os anjos estão interessados em nossa salvação Lc.15.7, Ef.3.10 e I Tm 5.21, b. o véu é um sinal de autoridade, I Cor 11.10 b. Na cultura africana os jovens estão procurando estilos como trançar os cabelos e usar brincos, já no brasil hoje as mulheres na maioria delas usam cabelos alisados, pintados  e longos, aqui no Brasil n]ão da para diferenciar o cabelo de uma prostituta com uma crente, as vezes muitas crentes são ate mais exageradas do que as prostitutas, se é errado ou não, não cabe a mim dizer, mais cabe ao seu pastor lhe dar a resposta certa, de como deve usar o seu cabelo. Porém é melhor sacrificar do que perecer. a bíblia assim diz: Tudo o que fizermos, devemos fazer para a glória de Deus", I Cor 10.3.(em parte com.africano).
Por Rosa Dias