Total de visualizações de página

Só Jesus Cristo salva!

sábado, 26 de janeiro de 2013

Salmo 23


Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.                 Isaías 53:7
Nota: A Ovelha é um animal de enorme importância econômica como fonte de carne, laticínios, lã e couro; é domesticada, quase sempre criada em rebanho. O manejo requer cuidados por serem animais sensíveis; além do frio, ser rival da ovelha, ainda há os diversos predadores, o principal deles ‘o lobo’. A ovelha é dócil, mansa e sem defesa própria; de certa forma, ela é inocente ao ponto de aproximar se do lobo sem espanto algum; é fértil e obediente; tem identidade própria e aceita ser tosada e lavada. 
 Um dos capítulos mais amados e lidos do Antigo Testamento é o Salmo 23. Ele é constituído de várias circunstâncias diferentes, em primeiro lugar ele é um cântico, em segundo uma oração; talvez Davi estivesse no templo, quando escreveu este salmo, expressando suas experiências quando jovem no campo, cuidando das ovelhas e também a sua experiência com o povo de Deus; o tempo todo ele cuida em falar do pastor e da ovelha. 
   O Pastor 
O pastor provê o alimento da Ovelha; ele é quem analisa se o pasto é seguro para as ovelhas, é ele quem evita maiores aborrecimentos como: espinhos, carrapichos, buracos, ervas venenosas e outros.                                                 
Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido”. João 10:14                                                                                                  A. Os espinhos: O verdadeiro pastor jamais oferece aos membros palavras que venha lhes ferir ao ponto de matar, pelo contrario ele prega a exortação e logo em seguida vem com o consolo do Espírito Santo, o pastor não foi deixado para matar ninguém, e sim para curar e dar vida.
B. Os carrapichos: São as situações embaraçosas dentro da igreja, essa praga mistura ao capim e acaba enrolando na lã da ovelha e embaraça, é dever do pastor enxergar essas situações, aquilo que traz confusão tem que ser tratado.

C. Os buracos: o bom pastor analisa se no campo há algum buraco, encontrando o, de imediato ele vai isolar aquele buraco, para assim não cair nele nem uma ovelha. Muitos são os buracos que se aparece, o dever do pastor é isolar por completo os buracos que surgem,  a fim de que não caia nenhum membro em tal armadilha.  

  D. As ervas venenosas: A ovelha experiente jamais come erva amarga, ela por instinto sabe do mau que lhe  causara, mais as menos experientes, acabam por pastar qualquer coisa, assim pode acontecer com os novos convertidos, qualquer coisa serve, e é aí que mora o perigo, pode lhes causar um grande dano.

E. Ele provê a água.  O pastor é quem procura as águas tranquilas; a ovelha tem medo de águas fundas, turbulentas e sujas; de forma alguma ela se aproxima, por isto o pastor procura conduzi-las em águas tranquilas, calmas e mansas. O pastor não deve deixar seus membros se aproximarem de confusões, contendas  e dissensões.  Somos membros inteligentes, as muitas euforias, modernidades, ondas e modas, dentro das igrejas na maioria são águas turbulentas e sujas, devemos afastar antes que a correnteza nos leve para distante daquilo que é certo.
  F. Ele livra a ovelha dos seus predadores.
As moscas no período do verão são uma verdadeira tortura, depositam seus ovos, os quais mais tarde se transformam em larvas, formando então uma ferida (bicheira), se não tratada de inicio, a ovelha fica doente e chega até a morrer. Se o pastor não acudir em tempo; a ovelha bate a cabeça por varias vezes contra a árvore ou a rocha, com a intenção de aliviar a ferida, mais com isso acabam se matando, o certo é o pastor untar com óleo o focinho da ovelha, antes que esta venha ser atacada pelas moscas, mas se acontecer da ovelha pegar a bicheira, o pastor deve de imediato, lavar a ferida e cura-la, antes que seja tarde demais; o pastor deve viver bem próximo da sua ovelha; conhecê-la de perto, ao ponto de enxergar se há ou não ferimentos. O pastor tem a unção da cura, ovelha não cura ovelha, quem cura ovelha é pastor, no poder de Deus. Os lobos são predadores perigosos para as ovelhas, se uma ovelha cair na toca de lobos, já era; é dever do pastor ser os olhos das ovelhas, se por ventura alguma vier distanciar-se, o bom pastor com o maior cuidado e amor, vai atrás, e a resgata para junto das outras; o pastor é quem vigia o rebanho, se algum predador aparecer, ele o espanta.

G. Está no poder do pastor, a vara e o cajado.       
Tanto a "vara" como o "cajado" eram instrumentos usados pelo pastor para proteção das ovelhas; o pastor é o único protetor das ovelhas contra os inimigos naturais (lobos, leões, ursos, chacais, e ladrões) do rebanho. O cajado e a vara são instrumentos de bênção para as ovelhas, mas de juízo para os predadores. O pastor deve ter o amor às ovelhas e o cuidado com elas (At 20.28); deve ser, instrumento de paciência para reconduzir aquelas que porventura se desviem (Gl 6.1), ter firmeza doutrinária para ensinar, admoestar e repreender (1Tm 4.12-13), um pastor fiel a Deus proporciona balsamo às suas ovelhas. Je­sus disse:                                                                                        "Eu sou o Bom Pastor; o Bom Pastor dá sua vida pelas ove­lhas" (Jo 10:11).                                                                                                      
H. A voz do pastor é importantíssima para as ovelhas, afinal a ovelha conhece a voz do pastor. Leia com atenção essa historinha: “Era uma vez, um visitante que percorreu a Síria e encontrou três pastores de ovelhas que davam águas a seus rebanhos junto a um poço. As ovelhas estavam todas misturadas e um estranho poderia pensar que se tratava de um único rebanho. Daqui a pouco, um dos pastores se levantou e chamou: “Mene-Ah!” “Mene-Ah!”, que em árabe significa “vem comigo”. Imediatamente, umas trinta ovelhas se separaram do grupo e seguiram o seu pastor morro acima. Também o segundo pastor afastou-se um pouco e exclamou o seu “Mene-Ah!”, e seguiu com o seu rebanho. Admirado, o viajante perguntou ao pastor que tinha ficado: -Suas ovelhas me seguiriam se eu as chamasse? -Por que você não experimenta?  Respondeu ele. -E se eu usasse a sua capa e seu cajado? Não achas que elas pensariam que eu sou você. Sem nada dizer, o pastor ofereceu ao homem sua capa e seu cajado, e ficou observando com um sorriso nos lábios como o estranho chamava seu “Mene-Ah!”, “Mene-Ah!”. As ovelhas não lhe deram qualquer atenção. O pastor então explicou:
-Elas não seguiriam a nenhum outro.    
 “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem”. João 10:27
   “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas, e as traz para fora. E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. Mas de modo nenhum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”. João 10:1-5                                                                                                                                                                                                                              2. A ovelha:
“Porque éreis como ovelhas desgarradas; mas agora tendes voltado ao Pastor e Bispo das vossas almas”. 1 Pedro 2:25    

  
Gif de ovelha                                                                                                  A. Os bodes são chamados  de lixeiros do sertão, pois tudo que veem pela frente, tudo que parece ser apetitoso, objetos, lixos, plásticos, etc., eles comem. Mas a ovelha não sai por aí comendo qualquer coisa; ela sabe o sabor do verdadeiro capim. Ultimamente em certos altares ao invés da verdade, estão dizendo um montão de sucata; muitos membros não tem o discernimento e acaba por ingerir coisas que lá na frente lhe causará indigestão espiritual.                       “Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores”. Mateus 7:15

 B. O sono tranquilo da ovelha. A ovelha somente tem sono tranquilo, se perceber a presença do pastor nas imediações, geralmente o pastor conversa, canta ou faz outro tipo de barulho, para mostrar as ovelhas que ele esta por perto, caso contrario elas ficam inquietas a noite toda e esbarram umas nas outras, ficando assim agitadas. O membro deve querer a companhia do pastor, assim sendo sua alma fica tranquila e descansada.
 C. A ovelha é domesticada, dócil e não tem dura cerviz. Quando percebemos que um membro já bastante tempo está na igreja e ainda continua bruto, intolerante, indomável, de dura cerviz, pode não se tratar de uma ovelha e sim de um lobo entre os irmãos.
“E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda”. Mateus 25:33
D. A identidade da Ovelha. gera ovelha, pastor é para pastorear .    Gif de ovelha A ovelha tem seu balido próprio, a identidade da ovelha esta no balido, o pastor conhece assim cada uma. O crente deve ter sua identidade própria, porém a muitos com varias identidade, na igreja é uma pessoa, lá fora é outra, muito difícil de ser identificado. A ovelha é indefesa. Se o predador se aproxima, a ovelha não é capaz de se livrar sozinha, o pastor é quem a defende. O membro deve ter um pastor amigo e conselheiro, pois, quando o inimigo se aproximar, o pastor estará por perto e irá protege ló, na força do Senhor. Ovelha não anda, não passeia, não dorme, não come, enfim não vive na companhia de lobos. O crente fiel não deve andar com o descrente, pois este poderá ser um predador de fé para sua vida. A Ovelha vive em grupo. A ovelha se deprime vivendo só, assim são os fiéis da casa do Senhor, sempre devem viver em comunhão com os santos, nunca se afastar, mais cada vez mais se aproximar uns dos outros, há muitos que dizem ser diferente e não quer agrupar, isto é perigoso, está exclusividade poderá leva ló para muito distante do Senhor. A ovelha aceita ser lavada e tosquiada, após ser tosquiada, sua lã dará uma tonalidade de azul reluzente, quanto mais ela é tosquiada, mais limpa e linda fica. O membro é lavado  e tosquiado por Jesus, e quanto mais for tosquiado (tirado as impureza), mais limpo, renovado e aprovado será.
Somos ovelhas do Bom Pastor e devemos comportar como tais. 

“Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas”.                  João 10:15
Recados Evangélicos

 · águas de descanso - pequenas lagoas onde as ovelhas bebem água.
·  vara - usada para enfrentar e afugentar animais selvagens.
·  cajado – usado para puxar as pernas das ovelhas quando se prendem ou içá-las quando caem.
· óleo – azeite usado para tratar os ferimentos das ovelhas. 
     
Por vossa irmã em Cristo Rosa Dias                                                                                                                                                           


quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

“Ao raiar de um novo dia” Gn.1:1-2 Parte I


         Desde o principio Deus vem dando de graça coisas boas e maravilhosas para a humanidade, no raiar de um novo dia. Toda a terra já experimentou uma nova manhã de bênçãos, até mesmo ainda sem ser habitada. No capitulo um de Gênesis, vemos o relato da criação, “No principio criou Deus os céus e a terra e a terra era sem forma e vazia e havia trevas sobre a face do abismo e o espírito de Deus se movia sobre a face das águas.” Gn.1:1-2, observem que no principio não havia nada bonito pra se ver, pois o mundo era escuro, desolado e sombrio, até que algo novo surgiu, “E disse Deus: Haja luz e houve luz”. Gn.1.3, a terra pois se a experimentar o maior e mais gracioso espetáculo já visto, “E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas”, Gn.1.4; quando os raios da luz foram penetrando e invadindo as trevas, a escuridão foi desaparecendo, dando lugar total para a luz que ficou conhecia com o nome de dia, o dia agora irradia a terra e passa a governa La, porém Deus quis também que as trevas não dissipasse totalmente, acabou deixando sobre a terra, também as trevas; “E chamou Deus à luz dia e a noite trevas e foi tarde e manhã o dia primeiro”, Gn.1.5. 
Deus achou bom criar novidades na terra e nos céus, ele estava muito feliz em fazer tudo isto, separou as águas em porções, terra seca nos seus devidos lugares, ajuntou águas para formar os mares, as ilhas, desertos, oásis, montanhas, florestas, vales, rios, campinas e muitas outras coisas, como a terra ficou linda, Deus viu que tudo era muito bom, a cada despertar de um novo dia, Deus fazia tudo perfeito; “E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. 
E fez Deus a expansão, e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão; e assim foi. 
E chamou Deus à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã, o dia segundo. 
E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi. 
E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom. 
E disse Deus: 
Pôr-do-sol na florestaProduza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente está nela sobre a terra; e assim foi. 
E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. 
E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro”. 
Gênesis 1:6-13
 No quarto dia ele surpreende os céus, fazendo um astro luminar enorme, enfeitando o céu e aquecendo a terra, foi lhe dado o nome de sol, e lhe deu o poder para governar o dia, e fez também outro astro luminar, só que menor do que o sol, o qual ficou conhecido como lua, este deu lhe a tarefa de governar a noite; fez também milhares de pontos brilhantes no céu, o enfeitando; estes iluminares são as estrelas que enfeitam o nosso céu, Deus fez inúmeras coisas para o céu, ele ficou radiante. “E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos. 
E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi. 

E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. 
E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra, e para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom. 
E foi a tarde e a manhã, o dia quarto”. Gn 1:14-19
O QUINTO DIA “E disse Deus: Sejam as águas cheias de enxames de almas viventes; e voem as aves através do firmamento dos céus. E Deus criou os grandes monstros marinhos, e todos os répteis com os quais as águas enxameiam, conforme a sua espécie; e toda ave de asas conforme a sua espécie. E viu Deus que era bom. E Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra. E então veio a tarde e então veio a manhã - o dia quinto”. Gênesis 1:20-23.  
O Criador Arquiteto guardava consigo coisas surpreendentes para os céus e a terra, da mesma forma Ele também tem reservado o que há de melhor para os fiéis da terra. “Os meus olhos estarão sobre os fiéis da terra, para que se assentem comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá”. Salmos 101:6
No sexto dia, Ele criou com suas próprias mãos uma novidade ainda não vista pela terra, Ele criou o homem e da costela do homem criou a mulher, a sua imagem e semelhança os criou. “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. 
E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”. Gn. 1:26-27; nesse mundo em que vivemos hoje, estamos no corre e corre e não temos tempo de observar as grandezas que Deus tem para nós;enquanto corremos, ele apenas diz: Sossegai,sossegai...
“O homem fiel será coberto de bênçãos”.
Pv. 28:20ª

Por Rosa Dias







segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Salmo 32 Estudo Bíblico


Pecado confessado gera felicidade! 
Introdução
O propósito central do salmo 32 é incentivar o povo de Deus a confessar os pecados; o salmista relata sua experiência com o sofrimento físico e espiritual, por não confessar o seu pecado.                                                                                                                                                                   Nem toda enfermidade, pobreza e sofrimento resultam de pecados não confessados, existem outras causas também. O pecado tarda ou interrompe a benção de Deus chegar até nós.
1. As bênçãos do perdão (1-2)
  O Senhor que sabe todas as coisas de nada se esquece, porém quando os pecados são perdoados Ele os cobre. Ele não despeja a culpa sobre nós para se vingar. Deus é Deus e quando alcançamos o seu perdão, Ele nós perdoa mesmo; apesar de não merecermos o seu perdão. Se quisermos desfrutar as bênçãos de Deus, devemos confessar a Ele os nossos pecados e não tentar oculta los de Deus, pois d’Ele nada podemos esconder. Iª  João 1:10
2. A importância da confissão (3-5)
Deus levou o salmista a cair em si, uma vez que ele quis encobrir seu pecado diante de Deus; o salmista sentiu a mão de Deus pesar sobre ele, ele sentiu os seus ossos envelhecendo, estava esgotado fisicamente, até que se arrependeu e confessou seus pecados, e no mesmo instante alcançou a misericórdia de Deus e ficou liberto de sua culpa. Para se manter um relacionamento com Deus é necessário o arrependimento e o confessar e deixar, isto irá trazer a paz e a tranqüilidade.
3.O banquete do perdão (6-7)
Depois de relatar sua própria experiência, o salmista convida outros a se juntarem a ele e buscarem o perdão de Deus. Os que buscam o perdão de Deus do Senhor, ainda continuarão expostos ao perigo, mas Deus, é fortaleza e seguro presente.
4. A sensibilidade no ouvir (8-9)
O povo de Deus não devem ser, como animal que precisa de cabresto para freia lo,  mais sim devem ser sensíveis a liderança e a voz de Deus.
Conclusão (10)
Enquanto o ímpio não confessa seus pecados, enfrentara muitas dificuldades com resultados as vezes trágicos, porém os que confessam e deixam recebem a proteção de Deus.

Rosa Dias

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Os três Céus


              A Bíblia afirma a existência de três céus.
                              
 Os Céus são os Céus do Senhor; mas a Terra a deu aos Filhos dos homens”.   Sl 115:16                                              
    O primeiro céu é o céu atmosférico onde voa os pássaros; é a camada formada por gases que protege a Terra, que transmite a luz, o som e fornece o ar que respiramos.
 
  Gênesis 1:8  E chamou Deus à expansão Céus, e foi à tarde e a manhã, o dia segundo.
No qual havia de todos os animais quadrúpedes e répteis da terra, e aves do céu. Atos 10:12   e  Sl 8:8
                                                                   
O segundo céu é o céu sideral onde se                                                        encontram os planetas e as estrelas agrupadas em constelações, e estas em galáxias.
  Gênesis 1:16
E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas.
                                                                      

                                                           O terceiro céu é o céu onde está o trono de Deus, e também o Paraíso. 
II Cor. 12:2 Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu.                                                                      

O que devo fazer para entrar no terceiro céu?
Deus estende o convite de salvação a todos.
 Muitas passagens da Bíblia nos convidam com insistência a obedecer ao chamado de Deus: 
“Esforçai-vos por entrar pela porta estreita" Lc 13.24
 "Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus"                                                                              Mt 4.17    
"Toma posse da vida eterna, para a qual também foste                                                                                     chamado"   1 Tm 6.12
"Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua casa" At 16.31
“Impossível é para a mente humana descrever a beleza do terceiro céu”.                                                          
1ª Tessalonicenses 4.16-17














"Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor."
O termo "arrebatamento" deriva da palavra raptus em latim, que significa " raptar, arrancar, tirar rapidamente e com força". O termo latino raptus equivale a harpazo em grego, traduzido por "arrebatado" Para os crentes significa o momento glorioso em que Jesus, na Sua volta, levar a Sua Igreja para junto de Si. O arrebatamento…
      “O arrebatamento não será visto pelo mundo, a não ser, instantes após, quando sentirem a falta de milhares de pessoas que verdadeiramente fazem parte da Igreja de Cristo, estando preparados para este glorioso momento”.

Postado por Rosa Dias