Total de visualizações de página

Eventos Evangélicos

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O vaso nas mãos do Oleiro Jr.18.1-17



“O vaso nas mãos do Oleiro”    Jr.18.1-17
1. A ordem
Deus ordenou ao profeta Jeremias: Levanta te e desce a casa do oleiro. Sempre que Deus diz (levanta), ou Ele está dando uma ordem para uma missão, ou está executando um milagre.      Esse levantar de Deus quer dizer: erguer, hastear, por de pé, avançar.                                                                                        Vejamos alguns exemplos Bíblicos:                                                   Em Deut. 2.24 Deus fala a Moisés que ordene o povo: Levantai vos, parti e passai o ribeiro de Arnom. A ordem era para avançar em direção a Transjordânia e conquista La. Deus encoraja o povo a entrar no território que em breve lhes pertenceria. Apesar de Deus lhes garantir a conquista,  Israel deveria fazer da sua parte, levantar, marchar rumo a terra, passar o ribeiro, guerrear e vencer.                                          
           Está ordem continua sendo valida para nós ainda hoje. Deus nos deu muitas promessas, mais não podemos simplesmente esperar por elas sentados; precisamos nos dispor  para tomarmos posse daquilo que Deus nos deu. Israel avançou, lutou e venceu as fortalezas dalém do rio.    
           Em Isaias 32.9 diz assim: “ levantai vos mulheres que estais em repouso e ouvi a minha voz e vós filhas que estais tão seguras, inclinai os ouvidos às minhas palavras”. O profeta Isaias usado por Deus convida as mulheres para a se levantarem e preocuparem com a situação precária do país, pois o profeta sabia a influencia que as mulheres tinham sobre a nação; só porque de nada adiantou e tudo findou se em humilhação e pranto. Deus hoje esta dizendo: Mulheres levantai vos e preocupai com a situação daqueles que caminham em rumo ao precipício eterno, a saber o inferno; onde estão as mulheres de coragem a ouvir a voz do profeta e levantar do comodismo e entrar avançar a procura das almas perdidas, também faço esta pergunta aos demais, jovens, homens, adolescentes e crianças.                                                
           Jonas 1.2 diz assim: Levante te e vai a grande cidade de Ninive e pregai o evangelho e anunciai a paz. A ordem de deus ao profeta era vá, porem o profeta não foi, o que ele fez foi fugir, conseqüência: tempestade e numa situação sem saída, dentro do grande ventre do peixe.
           Mateus 9.6 Trouxeram um paralitico em uma cama na presença de Jesus, o qual disse: Levanta, toma a tua cama e vai para casa, e ele foi.
          Marcos5.41: Jesus disse a filha de Jairo, a qual já estava morta:  Talitá cume: Menina levante te, e ela levantou.
          Lucas 7.14 Jesus disse ao filho da viúva da cidade de Naim (o qual já estava sendo levado para ser sepultado) Levante te e na mesma hora ele ressuscitou.

2.  A obediencia
           Quando você ouvir a voz de Deus dizendo levanta te, não tardes a obedecer, mais levanta e vai e o Senhor será contigo.                                                                                                              O profeta de imediato, levantou e desceu a casa do oleiro. Ele estava disposto e não recuou, ele não disse estou cansado, nem que tinha visita em casa, nem estou enfermo, nem estou com sono e nem tão pouco depois eu vou, ele de imediato foi.
3.  Aprendo com esta lição
Que o Oleiro é Deus,  a casa do Oleiro simboliza onde esta a presença de Deus continuamente e o barro somos nós.  Também aprendo que para irmos até o oleiro, é nescessário descer e descer significa ser humilde Jr 1.4-7 esse é o principal ponto, 1 Ped 5.6; Fp 2.3 e 1 Tm 1.15.                                                             Quando o profeta chegou a casa do oleiro ele avistou o  oleiro com o barro nas mãos e fazendo então um vaso, o vaso saiu da forma que ele planejou, então ele o fez de novo, deus estava dizendo ao profeta que assim ele o faria com o povo. O vaso na verdade não quebra quando esta fazendo, pois o barro está mole e sendo trabalhado, o vaso na verdade esta desenformando e então o oleiro o faz de novo, de dentro para fora, nunca se faz um vaso de barro de fora para dentro.4. O processo do vaso

É o Oleiro que escolhe o barro. No processo da fabricação de um vaso, tem vários passos.

O 1.a)- O Oleiro sai a procura do barro
 
e esse barro é extraído de um lugar de lama, daí o oleiro recolhe aquele barro e traz para a sua olaria. É assim, Deus nos escolhe, nos tira da lama e nos traz para a sua casa.
O barro para a fabricação do vaso é extraído da lama. Existem cerca de duzentos tipos de barros conhecidos. Entretanto, apenas oito servem para fazer vaso.
2.b- O Oleiro peneira o barro 
 
  nos da uma pineirada e só depois vai trabalhar conosco.      sem essas velhas raízes e pedras e sujeiras, isto pé nos tira o orgulho, a exaltação, a arrogância, a violência, a mentira, o vicio e tudo que desagrada a Ele.    Após a extração do barro, o oleiro faz a peneiração. Esse processo é para a limpeza do barro. Nele, todas as coisas que o oleiro não consegue separar no processo 1 ficam na peneira (galhos, pedras, folhas, etc.).

3.c- O Oleiro amassa o barro

  Deus nos amassa até ao ponto de ficarmos bons para travbalhar.  É melhor ser amassado por Deus, do que pelo Diabo.

4.d-O oleiro estende o barro na eira 

para dar uma secadinha. Deus faz assim conosco, nos deixa no silencio e como que a sós,mas está o tempo todo de olho em nós, é nesta hora do silêncio que ele está executando seus planos dignos de glória. 
5.e- O Oleiro coloca o barro na roda.  
 
Depois do barro limpo, o oleiro põe ele na roda que gira e gira e assim com suas mãos, de dentro para fora vai formando o vaso, e faz do vaso o que ele quer, uns menores, outros maiores, uns mais trabalhados, outros menos trabalhados e por ai vai. Depois de estarmos nas mãos do oleiro, Ele faz o que quer conosco, para nos tornar valiosos, ao ponto das pessoas admirarem e dizerem, que vaso lindo; e se o vaso desmoldar , Ele torna a fazer, até que venha a ficar do jeito que Ele quer.
6.f- O vaso vai para o fogo,  
 
depois de feito o vaso, ele descansa por 24 horas e só depois vai para o fogo, daí ele é queimado, há alguns que não resistem o processo do fogo, e trincam, estes são recolhidos pelas mãos do oleiro e jogado no entulho, não prestam pra mais nada, não dá para reciclar. A prova de fogo, nos é enviada por Deus, e temos que passar, só depois desta prova é que ficaremos prontos ao ponto que Ele quer. 
7.g Qual o valor do vaso? O oleiro, enche aquele vaso de azeite, até transbordar e ele se torna valiosíssimo, com rara beleza e preciosidade. O Oleiro quer nos encher com seu azeite, o vaso sem azeite tem um valor, mais cheio de azeite se torna muito mais caro.
Conclusão    

Deus faz um convite especial ao profeta Jeremias...(descer a casa do oleiro). Este passeio faria o profeta entender mais ainda o trabalho de Deus com seu povo, a cena que o Senhor mostra a Jeremias é bem comum: um oleiro trabalhando em sua oficina; Deus queria que o profeta entendesse o que era seu povo em suas mãos, da forma que o oleiro trabalhava com o vaso, Jeremias ia entendendo como Deus trabalhava com o povo; um dos vasos que o oleiro trabalhava veio a desmoldar em suas mãos e não apresentou a forma que ele queria, então ele fez outro modelo de vaso com aquele barro e o vaso ficou muito bom, é dessa forma, se não ficamos do jeito que o oleiro Deus quer que sejamos, ele irá trabalhar conosco até fazer um vaso novo, daí vamos ficar do gosto dele e o gosto dele é maravilhoso; O Senhor é o Oleiro e o barro é Israel, assim como o oleiro amassava o barro  e fazia um outro vaso, assim Deus faria com Israel; também é assim conosco, seu propósito é fazer de nós um perfeito vaso. Está lição foi importante para Judá na sua época e é importante para nós hoje, o Senhor está pronto para retirar sua ira, basta o povo se arrepender dos seus maus caminhos, voltar para ele e reconhecer mesmo que ele é o Único Senhor, quando arrependermos mesmo do profundo do nosso ser, Deus abranda a situação, todos tem uma rota de escape ao se arrependerem, enquanto estamos na terra, a oportunidade de perdão está diante de nós, mais para isto é necessário o arrependimento diante de Deus, essa mensagem foi dirigido especialmente a Judá e hoje a nós, devemos arrepender enquanto há esperança de perdão,  caso contrário será tarde demais, Deus não perdoa mortos, a desobediência leva o homem ao inferno, mas o arrependimento leva ao céu. O Senhor quer que cheguemos a ele, ele nos ama e quer nos perdoar e salvar, o Senhor mostra a sua compaixão como sinal de graça e misericórdia. Arrependemo-nos de todo o nosso coração e seremos salvos da ira vindoura.


Esboço para pregação
“O vaso nas mãos do Oleiro”    Jr.18.1-17
1. A ordem
2.A obediência 
3.processo de fabricação do vaso
1º- O Oleiro sai a procura do barro
2º- O Oleiro peneira o barro 
3º- O Oleiro amassa o barro
4º-Depois estende na eira 
5º- O Oleiro coloca o barro na roda.  
6º- O vaso vai para o fogo
7º Qual o valor do vaso?

Por Rosa Dias

sábado, 15 de dezembro de 2012

Estudo Bíblico "O Grande Dia do Senhor"/Sofonias Caps.1,2 e 3

Palavra do SENHOR, que veio a Sofonias... (leia todo o livro na sua Bíblia, para que não venha perder sua intimidade com ela)
 
               Introdução
Embora não saibamos quando será o “Grande dia do Senhor”, devemos estar preparados para esse dia, mediante a fé, a oração, a vigilância e todo preparo espiritual possível, a fim de não sermos surpreendidos.
                                 Biografia
Sofonias era descendente da quarta geração do rei Ezequias; seu nome significa “O Senhor esconde ou protege”, seu  ministério se deu durante o reinado do rei Josias(2 Rs2.22); foi contemporâneo do profeta Jeremias, da profetisa Hulda, entre 640-609 a.C, (2 Rs22.1; 23.30;2 Cr34.1;33.25;35.27).
                            Comentário
A denúncia do profeta quanto a depravação moral e religiosa e seus pedidos urgentes de “Buscai o Senhor”, podem ter lançado as fundações do grande reaviva mento ocorrido mais tarde no reino de Josias, quando o rei buscou a Deus de todo o coração e alma. É possível que Naum tenha sido seu contemporâneo .
Manassés e seu filho Amom,incentivaram a idolatria e toleraram sacrifício de crianças, feitiçaria,prostituição cultual e violência, (2 Rs 21; 2 Cr33). Mais tarde esses governantes foram substituídos por Josias, o mais justo dos reis de Judá, que ascendeu aos oito anos de idade. Sofonias já profetizava em 630 a.C, quando o rei era adolescente, infelizmente , após a morte do rei Josias os lideres e a maioria do povo voltaram a praticar suas antigas perversidades.
                                     Esboço
Sua mensagem começa com o anuncio de um desastre universal, em que o Senhor destruirá todas as coisas sobre a face da terra, somente escapara os mansos da terra e os que agem com justiça; isto se Dara  por causa do pecado. Deus julgara toda a terra, destruirá o culto idolatra, castigara  os lideres do povo, os comerciantes e os  que não se importam com Deus.(1.8-12).
Capitulo 1. Aproxima se a invasão de Nabucodonosor, rei da Babilônia.
Capitulo 2.as nações vizinhas serão castigadas.
Capitulo 3. Jerusalém é repreendida, sua restauração futura.
                                      Em destaque
 1. O julgamento universal
2. O grande Dia do Senhor
3. Exortação ao arrependimento
4. A alegria de Sião
                 1. “O julgamento universal”
Sofonias proclamou a vinda do julgamento de deus, não apenas a Judá, mas a toda a terra, Deus agirá como nos dias de Noé e destruirá todas as coisas sobre a face da terra (Gn 6.7). Nada escapará da mão de Deus, sua fúria é contra o pecado e o mal, toda a criação sofrerá seu castigo (Rm1.18-20), o pecado do ser humano, levará a destruição global; diante do juízo final haverá  choro e ranger de dentes (Mt 8.12; 25.30). O profeta inicia falando ao mundo inteiro e depois focaliza apenas o povo de Judá, pois eles deixaram de seguir ao senhor; estavam adorando os deuses dos cananeus, cuja principal divindade era Baal, (Jr.9.13-14; 32.29), alguns subiam até nos telhados para adorarem os astros, (sol, lua e estrelas, Dt 4.19), ao invés de adorarem o Deus criador, (Gn 1.14-17); Rm 1.25), também passaram a misturar religiões com a mesma adoração que faziam ao Senhor, especialmente a Moloque (Lv 18.21; Jr 5.7), ídolo amonita a quem o povo oferecia sacrifícios humanos (1 Rs 11.5,33; 2 Rs 23.10,13;Jr 32.35).                                                                                       O Senhor exige lealdade e condena toda mistura de nossa fé com qualquer outra crença. Existem hoje no mundo inteiro, membros e lideres de igrejas evangélicas que disfarçadamente freqüentam também crenças religiosas secretas, que ainda hoje também usam de  sacrifícios humanos em prol da prosperidade. Há também os que levam o povo a crerem nos amuletos da fé, objetos judaizantes que são vendidos em nome de Deus (ainda neste blog, você encontra o estudo dos amuletos da fé), encontramos também nos altares das igrejas evangélicas a anarquia gospel, uma verdadeira bagunça, um lixo, e tudo em nome da fé, outros já nem pregam mais a verdade ao pé da letra, com medo de ferir pessoas financeiramente bem sucedidas, e com isto acabam apagando o mover do Espírito Santo nos cultos e dando lugar a carne, mais há um que tudo vê, e julgará todos eles no Grande Dia. O profeta pede silêncio na presença do senhor, pois o dia do julgamento se aproxima rapidamente (Am 8.3; Hc 2.20; Zc 2.13; Is 13.6; Ez 7.7; Jl 1.15; Ob 15). O Senhor a fim de mostrar um pouquinho do que é o seu julgamento, usou a Babilônia como instrumento de matança, naquela ocasião.  Os nobres, lideres, filhos dos reis e membros da corte, estavam vestindo vestiduras estrangeiras, levando o povo a adotar a um estilo de vida pagão e idolatra. Quantos pastores hoje estão levando a igreja a se contaminar com as coisas mundanas, dizendo que isto não é pecado, e o que importa é o coração (Nm 15.39 e 39). Tudo estava uma bagunça, pulavam a soleira da porta e entravam na casa para roubar, estavam cheios de violência e engano. Todos os habitantes de Jerusalém envolvidos na idolatria estavam sobre o juízo divino. Quando os babilônios invadirem, haverá gritos em vários pontos da cidade. O inimigo virá do norte e por isso os gritos começarão na porta do peixe, situada no muro norte, um lugar onde moravam os ricos, contudo suas riquezas em nada iria ajudar naquele dia. Em Mactés havia comerciantes e ali o horror seria tão grande de choros e gritos, quando começassem a matança (Nm 3.3). Sofonias apresenta Deus à procura de perversos e pecadores nas ruas de Jerusalém, para punilos, (Jr 48.11). O rico verá sua riqueza saqueada e suas vinhas destruídas, não haverá onde se refugiar do julgamento de Deus, o mesmo quadro desolador terá um cumprimento final quando vir o “Grande Dia do Senhor” (Mt 8.12; 25.30).
                2. “O Grande Dia do Senhor”
Esse dia não quer dizer vinte e quatro horas,ou do nascer do sol ao por do sol; esse dia é sempre um tempo de ajuste de contas, juízo e castigo, quanto tempo se dará não sabemos (Jl 2.11; AM 5.18-20), será dia de angustia, de tormenta, de amargura, de grande sofrimento, de escuridão e densas trevas, a mente humana não pode chegar nem perto das comparações de tal dia, (Jr 20.11;Ez 4.5; Nm 10.9). Esse dia chegará porque Deus é Santo e não pode inocentar o culpado. O Dia do Senhor chegou para Judá, mais também ainda chegará a tempos vindouros para julgar a humanidade, Deus ajuntará todos os ímpios em um só lugar e julgara a todos e eles verão a fúria do Senhor naquele dia, (Jr 29.30; Jl 3.2; Mq 1.2; Zc 12.3; 14.3). Ele destruirá a terra com fogo, (Mt 24.29; Dn 7.11; Is 13.10; Ez 32.7; Jl 2.10; Am 5.20; Lc 21.25-26). Deus quer que todos sejam salvos e que ninguém se perca, (2 Pd 3.9; Jl 2.16 e 17). 
 
           3. “Um convite ao arrependimento”
   O profeta faz um apelo da parte de Deus, que se fosse atendido, o povo poderia escapar desse dia de furor, assim como eles não deram importância ao apelo e pereceram e aguardam o julgamento eterno, também muitos são os que hoje perecem por não aceitarem o apelo ao arrependimento, (Sl 1.6). Temos muitos ministros do evangelho hoje, que ao invés de obedecer a palavra de Deus, estão ignorando as profecias, não pregam o que Deus está mandando e estão cada vez mais desonrando a fé. Quem aceita em tempo o arrependimento e se converte a Deus, Ele é misericordioso para perdoar, somente Deus tem tamanho poder, não adianta o homem pecar e confessar ao seu líder, todos os pecados sem se arrepender, de nada vai adiantar, o confessa mento tem que vir acompanhado do arrependimento, pois só assim alcançara a misericórdia divina; a outros que acham que o tempo apaga pecado, e com isso esquecem do que fez e segue em frente como se com o passar do tempo uma borracha santa apagasse tudo, sem arrependimento jamais haverá perdão, é por isso que só seremos salvos mediante a misericórdia de Deus, pois quantas coisas esquecemos lá traz e delas não lembramos, (Ap 20.12).
                         
   4. “A alegria de Sião”
       Após enfrentar o terrível julgamento, o mundo entrará numa era de restauração total, (Is 6.5-7; Jr 32.39). Os fiéis espalhados serão congregados e virão juntos adorar a Deus. Sião a cidade santa, será habitada por pessoas humildes que temem ao Senhor e nele confiam, (Is 66.2); os mansos herdarão a terra, (Mt 5.5); viverão em perfeita paz, (Mq 4.4). Quando aquele dia chegar, o povo de Deus não terá nenhum motivo par ter medo, o pavor da ira vindoura será somente para os que não aceitaram a Jesus como seu único e suficiente Salvador. O Senhor regozijará com seu povo, Ele transbordara nossos corações em eterna alegria e amor. Deus é poderoso e nos dará vitória sobre nossos inimigos, somente os salvos desfrutarão desta maravilhosa e eterna comunhão com o Senhor.
“Assim sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos e reservar os injustos para o dia do Juízo para serem castigados”. 2 Pedro 2.9                         

Por Rosa Dias